Com 28 pontos e quase alijado da disputa pelo título, o #Fluminense busca encerrar o atual #Campeonato Brasileiro entre os quatro melhores colocados, o que asseguraria presença na Taça Libertadores da América. Para isso, necessita tirar uma desvantagem de sete pontos em relação ao Atlético-MG, último time a, no momento, integrar o chamado G-4. Mesmo com a aparente dificuldade, o meia Marquinho e o goleiro Diego Cavalieri não perdem as esperanças e, inclusive, voltam ao ano de 2011, quando o Tricolor estava em uma situação parecida e, ao final da temporada, carimbou uma vaga no principal torneio do futebol sul-americano.

"Assim como ocorreu em 2011, nós queremos chegar nesse G-4.

Publicidade
Publicidade

Acho que não está tão distante. O campeonato está muito nivelado", declarou Marquinho, encontrando coro em Cavalieri.

"Tem muita coisa para acontecer no campeonato, é um dos mais equilibrados que se tem aí ultimamente. Já vvi situação parecida justamente quando cheguei aqui. Está tudo muito próximo, possível de acontecer. Depende da gente ter uma arrancada nesse segundo turno para poder buscar algo melhor", resumiu o arqueiro, lembrando que 2011 foi justamente o ano de sua vinda ao clube das Laranjeiras.

Assim como em 2016, o Fluminense encerrou o primeiro turno daquele Brasileiro no meio da tabela e estava a oito pontos do Flamengo, então quarto colocado. No returno, porém, o time que contava, em seu elenco, com jogadores como Fred, Deco, Rafael Sóbis e era dirigido por Abel Braga, deu uma boa arrancada, superou o rival rubro-negro e encerrou a sua participação em terceiro lugar, superado apenas pelo Corinthians (campeão) e Vasco (vice).

Publicidade

Buscando repetir o feito de cinco anos atrás, o Tricolor, depois de um período turbulento, reagiu. Há três jogos invicto (duas vitórias e um empate), está em nono lugar na classificação e, no domingo, irá ao Gigante do Arruda, no Recife, capital de Pernambuco, para encarar o Santa Cruz. Para essa partida, que terá início às 16h (de Brasília), o time terá os desfalques do volante Cícero e do atacante Marcos Júnior. Édson e Marquinho brigam por uma vaga no meio, enquanto Danilinho deverá ser a opção no setor ofensivo. #PaixãoPorFutebol