Rogério Micale apostará na ousadia para evitar que o Brasil seja precocemente eliminado do torneio de futebol masculino das Olimpíadas do Rio de Janeiro. Depois de ver o time fica no 0 a 0 nos jogos anteriores do Grupo A contra África do Sul e Iraque, realizados no estádio Mané Garrincha, em Brasília, o treinador lançará um esquema com quatro atacantes na partida desta quarta, às 22h (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador, diante da Dinamarca, válida pelo encerramento da primeira fase da competição.

Com atuações bem discretas, o meia Felipe Anderson, da Lazio (Itália), cederá a vaga para Luan, do Grêmio, que se juntará a Neymar, Gabriel Jesus (Palmeiras) e Gabriel (Gabigol, atleta do Santos) na tentativa de, finalmente, balançar as redes adversárias.

Publicidade
Publicidade

Mesmo promovendo tal alteração, Rogério Micale, em entrevista concedida à ESPN Brasil, afirma não se tratar de uma ruptura em suas convicções. Ele, inclusive, lembra que, durante o período de treinamentos na Granja Comary, em Teresópolis, região serrana do Estado do Rio, testou esse sistema de jogo por diversas ocasiões. "Os 11 atacam e também defendem", resumiu o comandante.

Sendo assim, o escrete canarinho, que não contará com Thiago Maia, atleta do Santos, suspenso por ter recebido dois cartões amarelos, entrará em campo tendo a seguinte escalação: Weverton, Zeca, Rodrigo Caio, Marquinhos e Douglas Santos; Wallace e Renato Augusto; Gabriel Jesus, Luan, Neymar e Gabriel.

Às 19h10 (horário de Brasília), acontece a última preleção. Logo depois, a delegação segue rumo ao estádio da capital baiana, que estará lotado.

Publicidade

Todos os 42 mil ingressos disponibilizados ao público foram vendidos.

Em segundo lugar na chave com dois pontos, o Brasil, se empatar com a Dinamarca, corre o risco de ver adiado, mais uma vez, o sonho da inédita medalha de ouro olímpica no futebol. Para isso, basta haver um vencedor entre Iraque e África do Sul, que, ao mesmo tempo, estarão se enfrentando na Arena Corinthians, em São Paulo. Além disso, os garotos da Sub-23 terão que marcar mais gols em relação aos outros dois adversários. Caso ocorra uma derrota, a eliminação será definitiva. #Rio2016 #Seleção Brasileira #PaixãoPorFutebol