Nesta terça-feira, 16, aconteceu a semifinal do futebol feminino da Olimpíada. O time considerado o xodó dos jogos acabou perdendo para a Suécia. No terceiro jogo consecutivo, a seleção não foi bem e pela segunda vez levou a partida aos pênaltis. Bárbara agarrou uma das bolas das suecas, a artilheira Cristiane errou e dessa vez Marta acertou. Desde o início do jogo, no entanto, o Maracanã parece que não deu sorte para as brasileiras e elas foram tiradas de uma final na Olimpíada, ficando mais uma vez longe da disputa do ouro. 

Após a partida, Marta se jogou no chão. Desoladas, muitas jogadoras foram aos prantos. Diferente do que ocorre com o #Futebol masculino, onde existe mais cobrança, o feminino foi completamente apoiado.

Publicidade
Publicidade

A torcida gritou diversas vezes o nome da eleita cinco vezes melhor jogadora do mundo, que ouviu que o público acreditava nela. "Marta, nós acreditamos em você... êÊEÊ", gritava a torcida no maior estádio do Brasil, que teve a honra de receber uma cerimônia de abertura dos jogos olímpicos.

Agora as brasileiras vão ter que esperar para ver com quem vão disputar o terceiro lugar nos jogos. Essa é a quarta vez que elas chegam a uma fase tão avançada dos jogos e não conquistarem o ouro. Marta e companhia começaram os jogos como o grande xodó dos brasileiros. Depois de duas goleadas, uma delas contra justamente a Suécia, que eliminou o Brasil hoje, a seleção deixou a competição.

Em entrevista à TV Globo, a artilheira Cristiane comentou os resultados ruins consecutivos, lembrando que na derrota e na vitória elas precisam de apoio.

Publicidade

"Pode parecer desculpa, até porque todos querem que a gente ganhe, mas é preciso de apoio para a modalidade", disse a atleta que ficou fora da última partida por conta de uma lesão sofrida em campo. 

Nas redes sociais, o apoio que vinha do Maracanã continuo. No microblog de 140 caracteres, o Twitter, muita gente usou os nomes das jogadoras para falar da necessidade de existir um maior e melhor investimento para as mulheres no futebol.  #Rio2016