Por mais essa o nadador norte-americano #Ryan Lochte não esperava. Após mentir para autoridades brasileiras e de todo mundo, inventando um suposto caso de assalto por policiais do Rio de Janeiro, o atleta começou a perder patrocinadores que bancavam sua carreira internacional. O caso chocou todos que acompanhavam as Olimpíadas Rio 2016 pela televisão e internet, e revoltou os responsáveis pela sua realização. Rian chegou a ser xingado por cidadãos cariocas, que moveram uma campanha exigindo pedidos de desculpas do esportista.

A "encrenca" dessa vez foi para o lado de Ryan, que perdeu o patrocínio de duas empresas importantes para sua carreira.

Publicidade
Publicidade

A primeira é a Speedo, que fornece materiais para natação e o vestia para competir. Já a segunda é a Ralph Lauren, responsáveis por artigos de luxos para pessoas "endinheiradas" como Ryan. O nadador chegou a pedir desculpas anteriormente, mas não surtiu muito efeito sob as marcas, que desfizeram o contrato com ele logo depois de sua volta para os Estados Unidos da América.

A Speedo enviou um comunicado oficial para a imprensa explicando o fim da parceria e lamentou também o caso que chocou o mundo, inclusive eles mesmos da empresa.

"Não podemos concordar com comportamentos que são contrários aos valores que esta marca representa há muito tempo", diz o texto enviado pela organização.

Outra informação importante que a Speedo dá a respeito do fim do contrato com Lochte é que o dinheiro que iria para os bolsos do nadador milionário será revertido em caridade para a instituição Save The Childen, conhecida mundialmente como uma fomentadora da inclusão social para crianças.

Publicidade

O valor que seria pago para o nadador era de US$ 50 mil, o que hoje equivale a R$ 160 mil na nossa moeda.

Quem noticiou que a Ralph Lauren desmanchou com Ryan foi a agência de notícias Reuters. De acordo com o portal, eles não querem dar prosseguimento no contrato com o atleta por conta as polêmicas e não veem possibilidade de associar sua marca a um nadador mentiroso.

A mentira

Um dos fiascos da #rio 2016 foi a notícia falsa divulgada pelo esportista para a imprensa internacional. De acordo com Ryan, ele foi parado junto com outros nadadores por policiais na rua durante uma "falsa blitz" enquanto tentavam chegar à Vila Olímpica de madrugada após uma festa.

Contudo, a versão se revelou mentirosa por conta de uma investigação policial que envolveu até mesmo o FBI, a polícia federal norte-americana. A operação expôs Lochte e seus amigos, que já se desculparam pelo caso e deixaram uma quantia em dinheiro no Brasil para projetos sociais como forma de ressarcimento do dano causado. #Olimpíadas