As Olimpíadas Rio 2016 estão dando o que falar. Após conseguir duas medalhas para o Brasil na mesma modalidade de ginástica artística, os ginastas Arthur #Nory e Diego Hypólito foram aclamados na imprensa e pela internet. Contudo, ainda pelas redes sociais, Nory continua a ser lembrado pelo episódio de racismo contra seu colega de esporte, o ginasta Ângelo Assumpção

De acordo com o site Correio 24 Horas, Nory está feliz da vida comemorando o bronze que conseguiu ontem, dia 14 de agosto, mas penou por muito tempo para conseguir patrocinadores que o apoiassem até as Olimpíadas. O site diz também que o ginasta não faz ideia de como irá se manter após os Jogos, já que ele recebe uma ajuda de custo da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) para se manter.

Publicidade
Publicidade

Ele não comenta mais o caso de #Racismo, mas tem falado para a imprensa que pretende estar ao lado de Hypólito novamente nas próximas Olimpíadas, em 2020.

"Vai ser Nory e Hypólito em 2020 de novo", disse para a TV Globo.

Sem recursos

Em entrevista para o Jornal Extra, o medalhista falou sobre o caso brevemente. Confessou que todos cometem erros e que se arrependeu. O ginasta falou que sofreu também com o caso.

"Sofri muito e me arrependo até hoje, porque estou sem patrocínio, nada. Foi uma fatalidade, o perdão do meu amigo eu já tive. Mesmo sem patrocinador, vim para dar o meu melhor. Vim para fazer o que sonhei a vida inteira, com o que amo. Agora, é comemorar com as pessoas que estão do meu lado, e acreditaram em mim desde o começo", disse.

Ao contrário dos internautas que estão relembrando o episódio, o ginasta ofendido na época disse que não guarda mágoas de Nory.

Publicidade

Na época, ele disse para a imprensa que se sentia "de luto" pela amizade que perdeu.

Para o site UOL, o ginasta negro falou também que torceu pelo colega de esporte e que sente orgulho dele.

"Espero que ele seja um medalhista também fora do tablado", falou.

Sobre a falta de patrocínio, o ginasta lembrou como chegou até o pódio olímpico. Nory é atleta da Aeronáutica e que sobrevive no esporte graça ao "Bolsa Pódio".

"Ainda não sei se acaba ou se continua, não me passaram nada", contou. #Ginastica