O São Paulo vive um incrível jejum de títulos. O ultimo foi em 2012, quando conquistou a Copa Sul-Americana com Lucas e companhia. Mas de lá para cá o clube não soube mais o que é conquistar um título. Quando o assunto é títulos nacionais, o jejum é maior ainda, já que ultimo foi em 2008, quando o tricolor paulista conquistou o Brasileirão, que na ocasião tinha sido o terceiro consecutivo. Outro problema enfrentado pela equipe do Morumbi é a falta de uma boa sequência, como aquelas de 2005, 2006, 2007 e 2008 que o torcedor paulista estava acostumado a presenciar. O clube não consegue manter um bom ritmo nas competições disputadas faz um bom tempo.

Publicidade
Publicidade

A culpa da má atuação do tricolor paulista geralmente é jogada para cima dos técnicos, pois os últimos não conseguiram trazer resultados satisfatórios para o São Paulo. Muricy Ramalho é o treinador mais vitorioso do clube do Morumbi, foram nada mais nada menos do que três brasileiros consecutivos (2006, 2007 e 2008). Mas desde esta época para cá, o clube da capital paulista não consegue mais repetir esses feitos. A equipe já chegou até a brigar para não cair em 2013, e na ocasião foi salvo pelo próprio Muricy, que mesmo sendo considerado por muitos um técnico ultrapassado, deu ao São Paulo um vice-campeonato brasileiro no ano seguinte.

Porém, os péssimos resultados no ano seguinte e uma eliminação na Libertadores e problemas de saúde do técnico, favoreceram o afastamento do treinador.

Publicidade

De lá para cá, o tricolor tem apostado bastante em técnicos estrangeiros, apesar dos mesmos não possuírem um bom histórico por aqui. Exemplo disso é o ex-técnico Ricardo Gareca, do Palmeiras, que quase rebaixou o Verdão para a segunda divisão em 2014. Por outro lado, o São Paulo não se importou com o histórico e resolveu contratar um gringo para tomar de conta do time. O escolhido foi Juan Carlos Osório, que trouxe um modelo diferente daqueles que estávamos acostumados. Tratava-se de um técnico mais reservado, calmo, sempre acompanhado das tradicionais canetas azul e vermelha.

Em pouco tempo o colombiano organizou a casa e encaminhava o tricolor para um título inédito, a Copa do Brasil. Porém, surgiram imprevistos desagradáveis para o lado tricolor, como uma proposta vinda da Confederação de #Futebol Mexicano. Havia um interesse em Osório para treinar a seleção do México, e o colombiano não deixou escapar e abandonou o barco. O resultado foi a eliminação do São Paulo para o Santos e o fim do sonho do primeiro título da Copa do Brasil.

Publicidade

Agora é a vez de Edgardo Bauza, atual técnico do São Paulo. O treinador foi chamado para o clube paulista pelo ótimo retrospecto que o mesmo possuía em Libertadores, já que venceu duas vezes a competição mais importante da América. Chegando ao clube do Morumbi, o treinador acabou encarando um desmanche, mas mesmo assim conseguiu montar uma equipe consistente para a Libertadores. Na competição, conseguiu levar o time até as semifinais. Tudo parecia se encaminhar para mais um título tricolor, mas a pausa parece não ter feito bem para os paulistas, já que o time começou a encarar uma sequência de derrotas que foi até o último jogo da Libertadores. O clube acabou sendo eliminado pelo Atlético Nacional e se despediu da competição com duas derrotas na semi.

Bauza deu continuidade ao seu trabalho no São Paulo, mas o foco agora seria o Brasileirão 2016. Porém, outra proposta mudou totalmente os planos do tricolor paulista. Dessa vez ela veio da #Argentina. O técnico seria cotado para assumir a equipe de Messi, Di Maria, Aguero e companhia nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Colocado em segundo plano, os tricolores ainda tinham esperança da permanência do técnico, pois o mesmo havia sido colocado em segundo plano, mas logo veio a notícia da AFA de que seria realmente Edgardo Bauza a assumir a seleção da Argentina, e aqui se encerrava mais um legado de um técnico gringo no tricolor paulista. #São Paulo FC