Brasil, Rio de janeiro, Barra da Tijuca, Arena Carioca 2. Segunda-feira, 08 de agosto de 2016. Uma judoca carioca de 24 anos, nascida e criada na comunidade chamada Cidade de Deus, sargento da Marinha Brasileira, entra no tatame para defender o Brasil: Rafaela da Silva.

Começa a luta de Rafaela da Silva pelo ouro

Na parte da manhã, ela vence a judoca alemã Miryam Roper, de 34 anos, 2 vezes bronze em campeonatos mundiais. Na sequência, derrota a sul coreana Kim Jan-di, de 25 anos, prata nos jogos asiáticos, e a húngara Hedvig Karakas, 26 anos; 1 bronze em mundiais. Estávamos nas semifinais. Só restava controlar a ansiedade e aguardar pela adversária.

Publicidade
Publicidade

  

Corina Căprioriu: essa era a adversária na semifinal. Romena de 30 anos, prata em Londres 2012, 2 vezes bronze em campeonatos mundiais, 1 ouro e 1 bronze no campeonato europeu. Seria uma luta dificílima. E foi! Só decidida no Golden Score, a prorrogação do judô; Rafaela conseguiu aplicar um waza-ari, o golpe quase perfeito, e se classifica para final.

A outra semifinal estava sendo disputada entre Kaori Matsumoto, judoca japonesa de 28 anos, ouro em Londres 2012, 2 ouros e 1 bronze em campeonatos mundiais e 2 ouros em jogos asiáticos. Essa seria a pior adversária de Rafaela. E a mongol Sumiya Dorjsuren, de 24 anos, atual número 1 do ranking. Com a vitória da mongol, as chances de Rafaela aumentaram; o sonho do ouro olímpico estava se tornado possível.

Vamos para o ouro Rafaela

Era a hora, valia o ouro! Rafaela da Silva contra Sumiya Dorjsuren.

Publicidade

A brasileira aplica um waza-ari e controla a luta até o fim. Era o ouro olímpico. Rafaela, em cinco lutas em 2015 contra a mesma adversária, só havia vencido uma. Venceu no momento certo; o momento do ouro olímpico.

Rafaela da Silva havia sido desclassificada em Londres 2012 por aplicar um golpe ilegal. Ela, que já tinha conquistado 1 ouro e 2 pratas no Campeonato Mundial de judô, 1 prata e 1 bronze em Jogos Pan-Americanos, 2 ouros e 1 bronze no Pan-Americano de judô, tornou-se a maior judoca brasileira ao conquistar o ouro olímpico. Nenhum outro judoca brasileiro conquistou ouro nas Olimpíadas e no Mundial, somente ela.

Rafaela nasceu em 24 de abril de 1992 na Cidade de Deus, comunidade da Zona Oeste do Rio de Janeiro, que ficou conhecida pelo filme “Cidade de Deus”, do premiado diretor Fernando Meireles, onde a violência tornou-se a marca do lugar.

Nos noticiários a comunidade é sempre citada por confrontos e violência. Agora, a Cidade de Deus também será conhecida como o lugar da menina de ouro do Brasil.

Muitos aplausos para ela: Rafaela da Silva, a nossa menina de ouro. #Rio2016