O São Paulo tinha que ter vencido a partida contra o Internacional, de Porto Alegre, na 21ª rodada do Brasileirão, neste domingo (21). Em vez da vitória, outro empate em 1 a 1 e o tricolor continuou na 11ª posição do campeonato. Antes desta rodada, também era preciso ter vencido o Botafogo, mas perdemos para os cariocas, por 1 a 0, em pleno Morumbi, mesmo local onde fomos derrotados pelo Atlético-MG antes do êxito, no Arruda, contra o Santa Cruz, dia 07, nossa última vitória no Campeonato Brasileiro.

Em sua estreia, Ricardo Gomes não ficou nada satisfeito com o #Futebol apresentado por seus jogadores e avisou que quer outra forma de jogo, nada semelhante ao que o São Paulo vem apresentando desde os tempos de Edgardo Bauza, inclusive com bons resultados na Copa Libertadores da América, torneio em que o tricolor foi o único time brasileiro a chegar à semifinal, mas deixou escapar o tetra com a derrota na primeira partida da semi, no Morumbi, quando permitiu-se tomar dois gols, cedendo vantagem ao Atlético Nacional-COL, campeão desta edição da competição, quando disputou a segunda partida, em Medellin.

Publicidade
Publicidade

Gomes acredita que o elenco está muito dependende de um armador que atue centralizado, caso de Paulo Henrique Ganso, transferido no mês passado para o espanhol Sevilla. A ausência de Jonathan Calleri também parece ter afetado o rendimento do elenco tricolor, na visão do treinador, que fez um alerta à torcida e aos seus comandados lembrando-os que o 'Maestro' não foi apenas servir um time nos jogos olímpicos, como aconteceu com Rodrigo Caio - que retornará ao CT da Barra Funda após defender a Seleção Brasileira nas olimpíadas Rio 2016 - para voltar ao time em seguida. O técnico fez questão de ressaltar que o meia não volta para o São Paulo, pelo menos não tão cedo.

Afirmando que a dificuldade de se encontrar um meia armador não é exclusiva do clube paulista, Ricardo Gomes disse que é preciso aprender a jogar mesmo sem essa peça, apesar de contar com Cueva para a função.

Publicidade

O peruano já balançou as redes adversárias em quatro oportunidades.

No entanto, o novo técnico tricolor sabe que necessita melhorar a qualidade da troca de passes entre a defesa e o ataque do São Paulo e até fez uma tentativa, frustrada, ao sacar Kelvin para a entrada de Wesley na intenção de segurar a bola para surpreender no contra golpe.

Mas o professor recém apresentado mantém a esperança de que vai mudar o estilo de jogo do São Paulo para recolocar o Soberano de volta à uma trajetória vitoriosa, apesar de evitar projeções para suas primeiras rodadas à frente do time. #São Paulo FC #PaixãoPorFutebol