A diretoria do Palmeiras está de olho no próximo ano. Mesmo com eleições presidenciais à frente, o clube tenta planejar o máximo que der a próxima temporada. A venda de Gabriel Jesus, que deve gerar cerca de R$ 75 milhões aos cofres palestrinos, deve facilitar ainda mais o processo.

Com elenco muito grande, alguns atletas devem sair. Mas Paulo Nobre, presidente do #Palmeiras, não deve facilitar e nem entregar o ouro. O Boca Juniors, mais uma vez, voltou à carga por Fernando Tobio. O zagueiro argentino não tem utilidade e não será usado pelo técnico Cuca. Em duas entrevistas Cuca já reforçou que Tobio não será usado de forma alguma. 

Os argentinos conseguiram o primeiro empréstimo em junho de 2015.

Publicidade
Publicidade

Ao término do contrato, o Boca ainda estava nas semifinais da Copa Libertadores e iria encarar o Independente Del Valle. A caminhada estava tranquila para mais uma final e a diretoria xeneize resolveu manter o zagueiro palmeirense por mais mês. A eliminação no torneio continental veio e para ter o atleta em definitivo o Boca teria que desembolsar US$ 2,5 milhões. O valor foi considerado muito alto e Tobio voltou para o Brasil. 

No Brasil, o zagueiro treina separado dos demais jogadores e segue negociando sua saída. Nesta quarta-feira o Boca retomou as conversas com o Palmeiras e existe a possibilidade do acerto sair, diz o site UOL Esporte. 

Mesmo com a lesão de Yerry Mina e a previsão de retorno somente daqui um mês, Cuca não quis nem saber de acompanhar o argentino. Thiago Martins, zagueiro que subiu da base, é o preferido do técnico para seguir como titular.

Publicidade

Propriedade do presidente

Assim como Cristaldo e Mendieta, Tobio é 'propriedade' do presidente Paulo Nobre. Quando foi contratado, em 2014, o negócio gerou muita contestação dentro do clube. Na época o Palmeiras lutava para não cair no #Campeonato Brasileiro. Para corrigir um erro, Nobre bancou a chegada. Em um eventual negócio futuro, o lucro total da operação será destinado para o clube. O valor integral de Tobio deve ser devolvido para o mandatário. #Futebol