O São Paulo #Futebol Clube conseguiu evitar mais uma importante baixa em seu elenco segurando o zagueiro Rodrigo Caio, medalha de ouro nas Olimpíadas Rio 2016 com a Seleção Brasileira, até o fim de 2016, pelo menos. Mas sente forte as ausências de Jonathan Calleri, Alan Kardec, que era o substituto direto do goleador argentino, e de Paulo Henrique Ganso, o Maestro que serviu o meio campo do Soberano com muita eficiência.

A sequência de derrotas e empates com times de menor expressão, como no caso do Juventude, de Caxias do Sul (RS), que venceu o tricolor por 2 a 1 em pleno Morumbi, na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil, na última quarta-feira (24); e também o 0 a 0 com o Coritiba, no 16º lugar na tabela do Brasileirão e a uma posição fora da zona de rebaixamento, fizeram a diretoria são-paulina se mexer em busca por reforços para Ricardo Gomes poder trabalhar e resgatar o time da draga em que se encontra.

Publicidade
Publicidade

Pelo Brasileirão o São Paulo deixou escapar o expressivo número de 18 pontos em seu próprio estádio e não ganha há cinco rodadas, tendo vencido apenas uma única partidas dentre as últimas nove disputadas.

O violento protesto, realizado pela torcida organizada Independente no CT da Barra Funda, no último sábado, também contribuiu para que os cartolas do tricolor iniciassem um verdadeira "volta às compras" pois foram acusados pelos torcedores de serem os responsáveis pelo desmanche do elenco e da situação decadente em que se encontra o clube paulista.

Apesar de responsabilizar a oposição acusando-a de financiar, além do protesto dos torcedores, a crise que se instalou no Soberano, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, admitiu que é preciso a contratação de novos reforços para que o time volte a vencer e sair da situação vexatória em que se encontra, sendo que, pela sua grandeza, jamais deveria estar inserido neste deprimente contexto.

Publicidade

Assim, abriu os cofres para comprar reforços em caráter de urgência.

Embora estejam reclusos no CT da Barra Funda, sem entrevistas coletivas ou quaisquer declarações à imprensa neste período que antecede a partida contra o Palmeiras, líder do Campeonato Brasileiro, com 15 pontos a mais que o São Paulo; jogadores e dirigentes compreendem a necessidade de uma reação para afastar o tricolor da "zona da degola" no nacional.

Desta forma, correm nos bastidores informações de que a diretoria está autorizada a negociar contratações e a primeira sondagem revelada foi sobre o atacante corintiano Rildo. Com contrato com o time de Parque São Jorge até o fim desta temporada, ele está fora dos planos do técnico Cristóvão Borges e não deve encontrar obstáculos que o impeçam de se transferir para o clube do Morumbi.

Além do corintiano, os jogadores Luan e Dátolo, do Atlético-MG, também tiveram suas contratações cogitadas pelo São Paulo.

Mas o mercado da bola brasileiro não oferece, neste momento, tantas opções de reforços para o time de Ricardo Gomes.

Publicidade

Pela regra da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), os clubes só podem contratar e colocar em campo atletas que disputaram, por outras equipes da Série A, o máximo de seis jogos no Campeonato Brasileiro.

A saída é buscar jogadores que estejam jogando por outras categorias ou em outras divisões e o tempo é curto já que a janela de transferências nacionais encerra-se no próximo dia 16. #São Paulo FC #PaixãoPorFutebol