Nenhuma outra Olimpíada foi tão manchada por drogas como as #Olimpíadas do Rio 2016, na qual quase metade da delegação russa foi banida por uso de substâncias ilícitas. Por outro lado, os atletas presentes no Rio também foram autorizados a fumar maconha livremente na véspera das competições. Isto é devido a uma mudança de leis, que em 2013 elevou a quantidade aceitável de THC (composto ativo da maconha) em dez vezes mais do que era permitido.

A Agência Mundial Anti-Doping (WADA) aumentou essa quantidade de 15 para 150 nanogramas, o que significa que os atletas poderiam ingerir a substância sem medo, embora não fosse permitido fumar maconha no dia em que iria competir.

Publicidade
Publicidade

Os atletas estavam liberados para fumar maconha na véspera das competições, uma vez que não ia causar ao usuário quaisquer vantagens durante os eventos reais. A regra é válida apenas para a cannabis (maconha). As outras drogas recreativas, como cocaína e heroína, continuam sendo proibidas.

A mudança sinaliza uma atitude social mais permissiva para com a maconha. Ao mesmo tempo em que muitos países estão aumentando suas proibições sobre a sua utilização, a erva daninha também está se tornando mais aceitável em outros, mesmo na comunidade esportiva. A lenda da natação, Michael Phelps, foi pego fumando um baseado em 2009 e até perdeu um contrato de um patrocinador. Ele recebeu uma suspensão pela Federação de Natação por 3 meses e após, voltou a se tornar o atleta olímpico mais bem sucedido de todos os tempos.

Publicidade

Ross Rebagliati ganhou uma medalha de ouro em snowboarding durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 1998, no Japão, mas quase perdeu seu prêmio quando seu teste deu positivo para a cannabis. Segundo Rebagliati, atletas usam maconha para tratar as dores musculares, controlar a ansiedade e para ajudar a ter um controle melhor durante treinos puxados. Ele diz que os atletas devem estar orgulhosos de usá-la em vez de outras drogas que causam muito mais danos ao organismo, como o álcool. Parece que, apesar de a WADA não estar defendendo o uso da maconha, está efetivamente a adaptar uma atitude mais flexível a seu respeito. #Esporte #Crime