O veterano meia, Carlos Alberto, não é mais jogador do #Figueirense de SC. Através de uma coletiva de imprensa, Branco, assessor de Comunicação da presidência, revelou o fim do vínculo do atleta com o clube catarinense. A decisão teria sido em comum acordo com o jogador. 

#Carlos Alberto Gomes chegou ao Figueirense em abril do ano passado, tendo atuado em 30 partidas pelo Alvinegro catarinense onde marcou oito gols. O fato do jogador ter sofrido com vários problemas de lesão e não conseguir, assim, emplacar uma sequência de partidas dificultou que fosse melhor aproveitado na equipe de SC.

Claro que as declarações de Carlos Alberto, após a derrota do Figueira para o São Paulo, no último final de semana, insinuando que alguns de seus companheiros não estavam se dedicando como deveriam, minou o seu ambiente junto ao grupo.

Publicidade
Publicidade

Some-se a isso a má campanha da equipe no Brasileiro onde ocupa a 17ª colocação no Z-4. 

O meia Carlos Alberto sempre foi tido e havido como sendo uma promessa de craque desde sua primeira convocação para a Seleção Brasileira Sub-23, em 2003, dois anos após ser revelado pelo Fluminense com apenas 18 anos de idade. Era considerado um jogador diferenciado, com um refinado toque de bola.

Mas, estranhamente, o talentoso meia nunca conseguiu confirmar as expectativas que todos tinham a seu respeito. O melhor momento de Carlos Alberto foi justamente no Fluminense, clube que o revelou, na temporada 2002-2003 quando, em 43 partidas, marcou 22 gols. Isso lhe rendeu uma transferência para o Porto de Portugal onde teve um bom desempenho integrando o time que conquistou a Liga dos Campeões, a Copa Intercontinental, o Campeonato Português e a Supercopa de Portugal.

Publicidade

O meio campista retornou ao Brasil em 2005, contratado pelo Corinthians tendo um aproveitamento não mais do que razoável, razão pela qual foi emprestado ao Fluminense, seu clube de origem, dois anos depois. A partir daí, iniciava a má fase do Carlos Alberto.

No Tricolor das Laranjeiras jogou apenas cinco partidas sem marcar nenhum gol. Tendo seus direitos federativos adquiridos pelo Werder Bremen da Alemanha, conseguiu ter um desempenho pior do que o demonstrado no Fluminense, pois, após três partidas sem balançar as redes nenhuma vez, voltou para o Brasil emprestado ao São Paulo.

A partir daí foi emprestado para outros cinco times não conseguindo se firmar em nenhum deles. Em 13 anos de carreira Carlos Alberto passou por 14 equipes. Sem dúvida um resultado muito aquém do que se espera de um jogador que sempre foi considerado craque. #Campeonato Brasileiro