Polêmica à vista. Após o encerramento da partida deste sábado, no Giulite Coutinho, o meia Carlos Alberto, do Figueirense, em entrevista concedida ao canal Premiere, da Globosat, fez uma séria acusação a Levir Culpi, do Fluminense. Segundo o experiente apoiador, revelado, curiosamente, no próprio Tricolor das Laranjeiras, o treinador estava pedindo a jogadores da equipe carioca para usar da violência.

"O Levir mandou o Wellington me dar porrada, me machucar. Tanto que o garoto é meu amigo e ficou sem graça. Jamais ele faria isso comigo. Não quero botar a responsabilidade no Wellington, mas o Levir falou na lateral aqui: 'Na primeira bola que tiver, você dá uma porrada nas pernas dele'", disse o atleta, ressaltando, porém, que tem um enorme carinho pelo #Fluminense, onde conquistou dois títulos: o Campeonato carioca de 2002 e a Copa do Brasil de 2007.

Publicidade
Publicidade

"Eu sou ídolo desse clube, tenho história nesse clube, fui criado nesse clube e tenho uma gratidão enorme por esse clube. Minha luta, minha briga, no bom sentindo, é só no jogo", complementou.

Ao ser informado das declarações de Carlos Alberto, Levir, a princípio, mostrou-se bastante assustado e garantiu jamais feito qualquer incitação ao uso da violência e, inclusive, disse que, se tivesse contratado quem participou do julgamento da última terça, quando foi definido o impeachment da  presidente Dilma Rousseff, o meia perderia causa, pois está mentindo.

" Se o Carlos Alberto contratar o Eduardo Cardoso ou a Janaína Pascoal (advogados de defesa e acusação de Dilma, respectivamente). A mentira é uma das piores qualidades do ser humano. Eu gritei com o Carlos Alberto e quase me desentendi com o Wellington Silva, pedindo pra ele devolver a bola, o suposto fair play", informou o comandante durante a entrevista coletiva tradicional dos pós-jogos.

Publicidade

Em confronto remarcado da 18ª rodada, o Fluminense derrotou o Figueirense por 3 a 2 e, em oitavo lugar no Campeonato Brasileiro, chegou aos 34 pontos, três a menos em relação ao Corinthians, último time a, no momento, estar no G-4, grupo dos classificados para Taça Libertadores de 2017. Já agremiação catarinense, diante do revés, segue com 24 pontos, em 18º lugar e bastante ameaçado pelo rebaixamento à Série B. #Figueirense #PaixãoPorFutebol