A #Paraolimpíada do Rio de Janeiro termina neste domingo, 18. No entanto, a despedida dos jogos da superação, que acontecem na cidade maravilhosa, será ainda mais triste. Isso porque o ciclista iraniano Bahman Golbarnezhad, de 48 anos, acabou falecendo justamente no momento em que buscava uma medalha para o seu país, já muito triste por conta das guerras internas e do terrorismo. Bahman participava da prova de ciclismo de estrada, na categoria C4-5, quando o acidente ocorreu. A disputa estava sendo realizada no parque paraolímpico da Barra da Tijuca, mas precisamente na região do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste. Imagens chocantes de mortes com ciclistas são comuns. 

A morte do atleta rapidamente virou notícia nos principais sites do país.

Publicidade
Publicidade

Companheiros e adversários do iraniano se dissera, chocados. Uma reportagem do site da Revista Veja, que repercutiu informações dadas por um site de espote da Globo, traz os detalhes sobre mais essa tragédia brasileira. Segundo os relatos do site, o atleta estava indo a todo vapor, quando acabou caindo fora do trajeto realizado pela organização. Ao cair, ele estava numa situação de descida, o que aumentou a velocidade do impacto. Para piorar a situação, tinha uma pedra no meio do caminho, na qual o esportista com deficiência acabou batendo a cabeça. 

A situação levou todos ao pânico e Golbarnezhad chegou a ser levado rapidamente a um hospital na Barra da Tijuca, que fica próximo onde a prova estava sendo realizada. No entanto, no meio do caminho, o iraniano sofreu uma parada cardíaca e acabou falecendo.

Publicidade

Por conta do falecimento, está existindo uma homenagem na Vila dos Atletas. Infelizmente, acidentes do tipo em provas de velocidade são comuns. Por isso, os esportistas usam muitos equipamentos de proteção. Nem sempre eles são capazes de salvá-los. 

A classe a qual o iraniano participava era a de que tinha o maior grau possível de deficiência na paraolimpíada, tendo muitas vezes esses atletas uma parte do corpo amputada. 

Veja abaixo um vídeo sobre a repercussão do que aconteceu com o atleta:

#Rio2016