Após curtir folga no domingo, o elenco do #Fluminense se reapresentou na tarde desta segunda e deu início aos seus preparativos para o clássico do feriado de 07 de setembro, na quarta, às 16h (de Brasília), na Arena da Ilha do Governador,  na zona norte do Rio de Janeiro, diante do Botafogo, válido pela 23ª rodada do #Campeonato Brasileiro. Durante pouco mais de uma hora, o técnico Levir Culpi dirigiu um coletivo e, em relação ao time que, no último sábado, venceu, no Giulite Coutinho, o Figueirense por 3 a 2, houve quatro modificações.

A primeira foi natural. Depois de cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo, Gum volta ao setor defensivo com Henrique no lugar de Renato Chaves.

Publicidade
Publicidade

No setor de meio-campo, Douglas foi sacado, Cícero adiantado para ser um dos responsáveis pela armação das jogadas e a dupla de volantes formou com Pierre e Marquinho. 

As principais surpresas vieram no setor ofensivo. Ainda sentindo um incômodo no cotovelo esquerdo, o qual lesionou no final de semana passado, Gustavo Scarpa ficou grande parte do treino nos vestiários para uma avaliação e só esteve em campo perto do fim. Outro que ganhou uma chance foi Osvaldo, após Wellington deixar o gramado com uma queixa de dor na coxa direita. Mais tarde, o departamento médico revelou, porém, que Scarpa e Wellington foram preservados e não deverão ser problemas para o compromisso do meio de semana.

Apesar da má atuação contra o Figueirense, Henrique Dourado permanece sendo a referência do ataque tricolor, enquanto Magno Alves, autor do gol da vitória sobre os catarinenses, segue como opção no banco de reservas.

Publicidade

Na terça, às 9h (de Brasília), novamente nas Laranjeiras, o Fluminense faz o seu último treino antes do duelo carioca. Somando 34 pontos, o atual oitavo colocado do Brasileirão, precisando vencer para continuar sonhando com uma vaga no G-4, o que asseguraria presença na Taça Libertadores da América de 2017, entrará em campo com Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre, Marquinho e Cícero; Gustavo Scarpa, Henrique Dourado e Wellington. #PaixãoPorFutebol