O São Paulo perdeu seu 11.º jogo no Campeonato Brasileiro, e o segundo consecutivo, neste domingo (26 de setembro), diante do Vitória, jogando no Barradão. Com apenas 34 pontos e apenas quatro acima do Cruzeiro (o primeiro da Zona de #Rebaixamento), o Tricolor se vê de novo ameaçado pelo fantasma do rebaixamento apenas três anos depois de Muricy Ramalho ter sido chamado para dar vida a um time sem alma que muitos, embora incrédulos, já aceitavam como o grande da vez a cair para a segunda divisão do Nacional.

Em 12 de setembro de 2013, quando Muricy reestreou com vitória de 1 a 0 contra a Ponte Preta, o Tricolor tinha ganhado até aquele momento apenas 18 pontos em 19 jogos, se encontrava na 18.ª posição e estava no Z4 há sete rodadas consecutivas.

Publicidade
Publicidade

A partir da chegada do “Salvador”, foram nada menos que 10 vitórias, dois empates e sete derrotas, com aproveitamento de 56%.

Mas agora, quem poderá ser este "salvador"? Ricardo Gomes? Os números do treinador não são muito animadores. Por enquanto, nas sete partidas pelo Brasileirão, foram apenas duas vitórias, dois empates e três derrotas, com aproveitamento de 38%, que é o mesmo do lanterna, América-MG, em igual período. Analisando o desempenho no returno, os números também não são animadores. O aproveitamento cai para irrisórios 33,33%, novamente igual ao do América, mas inferior a outros concorrentes ao descenso, como Sport (41,67%), Figueirense (41,67%), Vitória (41,67%), Cruzeiro (45,83%) e Coritiba (50%). Entre estes desesperados, o Tricolor só é melhor no Segundo Turno do que Santa Cruz e Internacional, ambos com aproveitamento de 20,83%.

Publicidade

Além dos números frios, pesa-se o fato que o São Paulo lutará desta vez também com adversários de tradição, como Cruzeiro e Internacional, que hoje estão no Z4. E, como tem se tornado tradição, a cada ano pelo menos um gigante desce ao inferno da #Série B, quando não dois. Mas, uma questão ainda mais inquietante é que o Tricolor tem pela frente uma sequência com jogos difíceis fora de casa, ao mesmo tempo que recebe adversários indigestos no Morumbi.

Até o dia 4 de dezembro, quando acontecerá a última rodada do Brasileirão, o São Paulo terá de remover 11 pedras do seu caminho, sob o risco de ser tragado para a temível Série B. A primeira delas é o Flamengo, em jogo que acontece sábado (1 de outubro), no Morumbi. Como se sabe, o Rubro-Negro é, ao lado do Palmeiras, o visitante mais indesejado, com 53,85% de aproveitamento. O time carioca conquistou 6 vitórias e 3 empates em 13 jogos nesta condição.

A sequência reserva ainda Sport (fora), o clássico contra o Santos (em casa), Fluminense (fora), Ponte Preta (em casa) e América (fora); depois, faz dois jogos no Morumbi contra os difíceis Grêmio e Corinthians, para sair em seguida para encarar fora a boa equipe da Chapecoense e o ainda melhor Atlético-MG.

Publicidade

A tábua de salvação pode ser o Santa Cruz, um dos piores times do campeonato, seja lá por qual ângulo se faça a análise. O jogo é no Morumbi e, a depender dos próximos capítulos deste drama são-paulino, pode ter ares de decisão. Até lá, o Santa Cruz já terá ido. E quanto ao Tricolor, que futuro o reserva? #São Paulo FC

As 11 pedras no caminho do Tricolor

  • Sábado, 1/10: Flamengo, em casa
  • Quarta, 5/10: Sport, fora
  • Quinta, 13/10: Santos, em casa
  • Domingo, 16/10: Fluminense, fora
  • Domingo, 23/10: Ponte Preta, em casa
  • Sábado, 29/10: América, fora
  • Domingo, 6/11: Corinthians, em casa
  • Quarta, 16/11: Grêmio, em casa
  • Domingo, 20/11: Chapecoense, fora
  • Domingo, 27/11: Atlético-MG, fora
  • Domingo, 4/12: Santa Cruz, em casa