Líder absoluto do Campeonato Brasileiro, rumo ao seu 9º título no torneio, o #Palmeiras enfrenta uma disputa judicial com Fábio Caran, ex-agente do atacante Gabriel Jesus. A divergência é referente a 22,5% dos direitos econômicos do jogador na negociação de sua venda para o clube inglês Manchester City.

Em uma conversa através do aplicativo WhatsApp, supostamente trocada entre Caran e Jesus e que o agente anexou como prova em sua defesa no processo movido contra o Alviverde, o camisa 33 do Verdão disse que pensou em não aceitar sua transferência ao time de Pep Guardiola apenas para impedir o clube paulista de lucrar com a transação, além de tecer críticas ásperas à diretoria da Sociedade Esportiva Palmeiras dando aos seus dirigentes a conotação de egoístas.

Publicidade
Publicidade

Nas mensagens atribuídas ao atacante, medalha de ouro com a Seleção Brasileira nos jogos olímpicos Rio 2016, ele diz a seu ex-agente que havia tentado interferir no intuito de que o Palmeiras efetuasse a transferência de parte dos 32 milhões de euros de sua negociação a Caran.

Por meio da FutPress, empresa que atua em assessoria de imprensa e comunicação para atletas, especialmente jogadores de futebol; Gabriel Jesus lamentou a postura de Caran com a divulgação distorcida, segundo ele, de trechos de um diálogo que o camisa 33 do Palmeiras confirmou ter tido com o ex-agente. Ainda no comunicado, o atacante revelação do #Campeonato Brasileiro 2015 disse que coloca sob dúvida o caráter e a índole do ex-empresário e alega ter sido enganado e manipulado por alguém que, um dia, confiou bastante.

Publicidade

Quanto a sua imagem perante à torcida palmeirense, Gabriel Jesus disse que a sua história no Alviverde Imponente e seu relacionamento com cartolas e o presidente do Verdão são maiores do que as intrigas plantadas por Fábio Caran que poderá, inclusive, ser acionado na justiça pelos advogados do jovem atacante.

Do lado do Palmeiras, a diretoria deu o caso da troca de mensagens por encerrado e disse que apenas responderá à Justiça sobre os termos do processo com apresentação de provas de quebra de contrato, por parte de Caran, o que reserva ao clube o direito à uma fatia de 52,5% dos direitos econômicos de Jesus. #PaixãoPorFutebol