Em mais uma partida do Campeonato Brasileiro, nesse último domingo, (12), um fato chamou bastante atenção dos presentes no jogo entre #Grêmio e #Palmeiras, na Arena. Uma mulher, conhecida por Danny Morais, e mais tarde identificada como Miss Bumbum Santa Catarina, saiu correndo das arquibancadas de onde assistia ao clássico, ultrapassou a barreira dos seguranças e correu pelo gramado do campo segurando uma faixa branca.

Com pouca roupa e um shortinho onde destacava o seu bumbum avantajado, a loira, ao que parece, passou a correr atrás dos jogadores do Grêmio, que, após observarem o notável desespero no rosto da moça, buscaram se afastar.

Publicidade
Publicidade

Logo os seguranças entraram no campo, em Porto Alegre, e correram atrás da ‘Miss Louca’ para tentar impedi-la de fazer loucuras maiores enquanto o jogo acontecia, na frente das câmeras, para todo o Brasil ver. Após despistar alguns seguranças, Danny finalmente foi segurada pelos profissionais e conduzida, relutantemente, até a saída dos vestiários da Arena. De acordo com informações contidas no portal Globo Esporte, a bela moça foi acompanhada pelo vice-presidente do Grêmio, Alberto Guerra, após ter sido acalmada ainda no gramado.

Alberto contou aos jornalistas que foi até a delegacia prestar queixa contra a Miss Bumbum pelo lado gremista. O fato curioso é que, logo depois do acontecimento em Porto Alegre, foi descoberto que a própria Danny já havia feito uma publicação em sua rede social, o Instagram, onde contou aos seus seguidores que estava planejando algo que chamaria bastante a atenção de quem estivesse assistindo ao jogo entre Grêmio e Palmeiras.

Publicidade

As pessoas só não imaginavam que ela teria a audácia de invadir um campo de futebol e sair correndo atrás dos jogadores que ali estavam,

O árbitro que apitou o jogo, Emerson de Almeida Ferreira, fez o registro do acontecimento em súmula: “Informo que após o término da partida uma mulher invadiu o campo de jogo, tentando abraçar alguns jogadores da equipe do Grêmio”, afirma a primeira parte do documento, que ainda explica que nada de mais grave aconteceu e, de acordo com o que havia escrito, o árbitro afirmou que a moça se chama Eridiane Morais Jeremias.