Tal qual Cristovão Borges do Corinthians, o técnico Levir Culpi do #Fluminense está pressionado pelos maus resultados do Tricolor carioca no Brasileirão, principalmente a derrota para a Chapecoense no meio da semana.

  • Outro fator que identifica Levir com Cristovão é que ambos são "assombrados" pelo mesmo nome em caso de serem demitidos. O candidato preferencial tanto de corintianos quanto de tricolores seria Roger Machado que pediu demissão do Grêmio na última quarta-feira após a derrota para a Ponte Preta. 

Em toda a sua carreira vitoriosa como jogador o ex-lateral Roger atuou no Brasil em dois clubes o Grêmio e o Fluminense.

Publicidade
Publicidade

No Tricolor das Laranjeiras o ex-técnico gremista conquistou a Copa do Brasil em 2007. Os defensores da indicação de Roger Machado defendem a tese de que o treinador gaúcho tem mais facilidade para trabalhar com jogadores jovens e poderia lapidar melhor promessas como Gustavo Scarpa e Wellington. 

Além do desempenho oscilante do Fluminense dentro de campo a postura do técnico #Levir Culpi nas suas declarações também tem desagradado conselheiros do clube carioca. Após a derrota para a Chapecoense de virada em casa na quinta-feira passada, o que se viu foi um Levir Culpi nada preocupado com o seu futuro no clube. Esse comportamento passa uma ideia de descaso, partindo de um treinador que já ganhou a maioria das competições que já disputou. 

No entanto, pelo menos oficialmente, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, descarta nesse momento qualquer mudança na comissão técnica do Tricolor carioca.

Publicidade

Peter argumenta que não existem recursos financeiros para essa recomposição e nem nomes disponíveis no mercado capazes de fazer um trabalho melhor do que o apresentado até o momento por Levir Culpi.

O mandatário do Fluminense defende o técnico da equipe lembrando que os reforços demoraram a chegar e ainda carecem de maior entrosamento com seus companheiros. Mas o fato é que resultados negativos nas próximas rodadas poderão mudar completamente esse discurso e se Roger ainda estiver disponível passa a ser uma opção bastante viável.  #Peter Siemsen