O #Mundial de Clubes que ocorre no final do ano na Ásia reunindo o campeão de cada um dos cinco continentes do Mundo é considerado uma oportunidade de ouro, principalmente para as equipes da América do Sul. Nesta competição os clubes com menor poder aquisitivo procuram dar maior visibilidade a sua marca e conquistar um troféu que dá mais status do que dá mais status do que retorno financeiro. Porém, para os grandes clubes europeu o Mundial de Clubes representa um transtorno. 

Enquanto que na maioria dos continentes o ano esportivo está encerrando, na Europa as competições estão na metade. Por isso deslocar toda uma estrutura para o continente asiático visando jogar três ou quatro partidas, não é visto com bons olhos pelas poderosas equipes europeias.

Publicidade
Publicidade

Por conta disso o presidente do Barcelona, #Joseph Maria Bartomeu, acompanhado de seus pares, reuniu-se na última quinta-feira (15) com o presidente da FIFA, Gianni Infantino para apresentar o projeto do clube catalão que pretende substituir o Mundial de Clubes.

De acordo com a proposta dos espanhóis a competição se chamaria FIFA Club World 2.0 e seria nos moldes da Euro e da Copa do Mundo com as equipes substituindo as seleções nacionais. A ideia inicial prevê a participação de oito equipes europeias e o mesmo número de times da América do Sul com vagas a serem definidas para participantes de outros continentes. Ao contrário do Mundial de Clubes, o FIFA Club não seria realizado regularmente, mas sim a cada dois anos, à exemplo do que ocorre com a Euro.

A proposta do Barcelona teve uma boa receptividade junto a FIFA e dos integrantes dos grandes clubes que entendem ser essa uma boa oportunidade de aumentar suas receitas já bastante generosas.

Publicidade

Desnecessário dizer que para os clubes brasileiros, sempre com as contas no vermelho, seria uma oportunidade ouro, mas se forem mantidas apenas oito vagas para a América do Sul, muitas grandes equipes ficariam de fora da competição. Isso certamente seria um complicador para que a proposta fosse aceita pela maioria dos clubes sul-americanos.  #FC Barcelona