O repórter da Rede Globo, #Eric Faria, causou #Polêmica na rede social Twitter ao postar uma mensagem criticando o silêncio de #Cuca, treinador do Palmeiras, após vitória do Verdão, por 2 a 1, sobre o São Paulo, com gol irregular.

“Teve um campeonato que o Cuca estava no Cruzeiro e ele se achou prejudicado pelo Sandro Ricci. Deu soco na mesa e tudo. Ontem, era o Sandro”, tuitou o repórter, na manhã dessa quinta-feira.

Após a partida do Campeonato Brasileiro, o zagueiro são-paulino Maicon reclamou do lance.

Publicidade
Publicidade

A vitória manteve o Palmeiras na liderança da competição, com 46 pontos, três à frente do Flamengo. 

Erro em 2016

O São Paulo abriu o placar com o atacante Chavez aos dois minutos do segundo tempo, e sofreu o empate oito minutos depois. O gol palmeirense foi marcado pelo zagueiro Mina, que estava em posição irregular quando cabeceou para a meta de Denis.

A assistente Nadine Schramm Camara Bastos correu para o meio-campo, indicando regularidade no gol. O Palmeiras virou o jogo com o zagueiro Vitor Hugo, que também marcou de cabeça, dessa vez em posição legal.

Erro em 2010

A reclamação a que Eric Faria se refere na mensagem postada no Twitter aconteceu em 2010, quando Cuca dirigia o Cruzeiro. Na 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, a equipe mineira visitou o Corinthians no Pacaembu e perdeu por 1 a 0.

Publicidade

Sandro Meira Ricci marcou pênalti polêmico de Gil, zagueiro do Cruzeiro, em Ronaldo, atacante do Corinthians, aos 42 minutos do segundo tempo. Na confusão, o árbitro expulsou Gil e Cuca e advertiu outros jogadores da Celeste envolvidos na reclamação.

Além disso, os cruzeirenses reclamaram de supostos impedimentos mal marcados e de três pênaltis para o Cruzeiro não marcados.

Depois do jogo, Cuca rasgou o verbo. “Eu não quero falar besteira, mas que o Fluminense (que brigava pelo título) abra o olho. Se eu falar o que eu tô pensando pego um gancho desse tamanhão”, disse o treinador, que deu um soco na mesa de nervosismo.

“Sabe o que vai acontecer com o Sandro? Vai pegar um gancho de duas semanas”, disse o treinador. Na época, o árbitro ficou sem apitar jogos do Cruzeiro.

José Perrela, presidente do clube mineiro, que ofendeu Ricci com palavras, foi condenado a pagar indenização de R$ 60 mil ao árbitro em 2014.