Já desfalcado em setores importantes como o meio campo e a zaga, desde a saída de Rodrigo Caio para a Seleção Brasileira, o técnico Ricardo Gomes vive momentos de tensão com a visível decadência do #Futebol do São Paulo. As evidências foram confirmadas com a derrota para o Juventude, de Caxias do Sul, na última quarta-feira (24), no Morumbi - na estreia do tricolor nas oitavas de final da Copa do Brasil -, e no empate com o Coritiba, também no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, no último domingo (28), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Porém, nesta quarta-feira (31), o técnico são-paulino recebeu uma excelente notícia que pode, pelo menos, dar um pouco mais de tranquilidade na defesa do Soberano; Rodrigo Caio fica até o fim desta temporada, no mínimo. 

Em tratamento por conta de um estiramento no músculo adutor da coxa direita, o zagueiro, medalha de ouro com a Seleção Brasileira nas Olimpíadas Rio 2016, vinha sendo assediado por clubes da Europa, motivo este que o fez viajar, na última semana, para resolver questões burocráticas referente ao seu passaporte europeu e a sua solicitação de obtenção de cidadania italiana.

Publicidade
Publicidade

Mas as negociações não se concretizaram e com o fim da janela de transferências internacionais, nesta quarta-feira, o atleta, que tem vínculo com o São Paulo até 2018, permanecerá no Brasil.

As razões para os negócios não terem surtido os resultados esperados podem estar dentro do próprio clube. A necessidade de reforçar o já fragilizado elenco são-paulino é clara e certamente foi o principal motivo para os dirigentes são-paulinos, acusados pela torcida, em protesto realizado no CT da Barra Funda, no último sábado, de desmanchar o time, voltarem atrás na decisão de vender os direitos econômicos do jogador.

Um dos times interessados em Rodrigo Caio era o espanhol Sevilla que, depois de contratar Paulo Henrique Ganso, tinha em mente levar também o zagueiro são-paulino mas ouviram um sonoro 'não' da diretoria do tricolor paulista.

Publicidade

A proposta feita pelos catalães era muito abaixo da que o clube brasileiro pretendia receber para negociar a transferência de seu atleta.

O último time a investir na contratação de Rodrigo Caio foi o italiano Napoli, cujos dirigentes entraram em contato com o staff do atleta mas não apresentaram, oficialmente, nenhuma oferta pelo zagueiro ao clube paulista.

Nascido em Dracena, interior paulista, o zagueiro foi revelado nas categorias de base do São Paulo, onde conquistou o Bicampeonato Paulista (2007 e 2008) e a Copa Nike (2007), todos na categoria Sub-15. Em 2010, venceu a Copa São Paulo de Juniores. 

A ausência de ofertas financeiras atrativas para o tricolor e para o jogador e a gratidão pelo que o São Paulo Futebol Clube proporcionou à sua carreira, iniciada em 2005, aos 12 anos de idade, pesaram para que Rodrigo Caio decidisse ficar e ajudar o clube a sair desse momento difícil que atravessa nesta temporada.

O zagueirão trabalha para se recuperar a tempo de entrar em campo na partida pela 23ª rodada do Brasileirão contra o Palmeiras, líder do campeonato com 43 pontos, quinze a mais que o São Paulo, na 11ª posição, com 28 pontos.

Publicidade

#São Paulo FC #PaixãoPorFutebol