Os bastidores das Laranjeiras seguem fervendo. Segundo reportagem publicada nesta segunda pelo jornalista Paulo Brito, do Net Flu, o Tricolor deve premiações aos jogadores e à comissão técnica.

De acordo com o portal, dentre os atrasos, estão as vitórias sobre o Flamengo (2 a 1), na Arena Dunas, em Natal, Cruzeiro (2 a 0), Ponte Preta (3 a 0) e Figueirense (3 a 2), as três últimas acontecidas no estádio Giulite Coutinho, em Édson Passos, no Grande Rio, casa do #Fluminense enquanto o Maracanã estiver reservado para o Comitê Olímpico Internacional.

Ainda conforme o Net Flu, fontes diretas do departamento de futebol revelaram que o prêmio pela conquista da Primeira Liga demorou quatro meses para ser acertado.

Publicidade
Publicidade

Além disso, de um débito total de R$ 1 milhão com o elenco, apenas R$ 100 mil já foram quitados. No último sábado, após o treino realizado na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, houve uma reunião do grupo de atletas com a diretoria na qual foi praticamente exigida uma solução de tais pendências de forma mais rápida possível.

Através de contato telefônico, a reportagem da Blasting News tentou ouvir a versão oficial do clube, mas ninguém do departamento de comunicação foi encontrado para prestar tais esclarecimentos.

Mesmo com a obtenção das Certidões Negativas de Débito (CNDs) e a inclusão no PROFUT (programa do Governo federal que autoriza o parcelamento das dívidas das agremiações esportivas até 20 anos), o Fluminense vive, no futebol profissional, uma situação delicada no âmbito financeiro desde o fim da parceria de 15 anos com a empresa médica Unimed.

Publicidade

Por conta disso, deixou de investir na contratação de jogadores renomados para investir em revelações de outras equipes (nacionais e internacionais) ou em atletas sem vínculo contratual de trabalho, política que levou o time, antes candidato a títulos, a figurar nas zonas intermediárias das competições, especialmente o Campeonato Brasileiro, situação a qual vem aborrecendo grande parte dos torcedores tricolores.

Lembrando que, no próximo mês de novembro, acontecem as eleições para definir quem substituirá Peter Siemsen na presidência do Fluminense. Até o momento, Pedro Trengrouse (Verdade Tricolor), Pedro Abad (Flusócio, candidato da situação) e Cacá cardoso (Flu 2050) oficializaram suas candidaturas, mas Celso Barros, presidente da Unimed e Mário Bittencourt, advogado e ex-vice de futebol do próprio Tricolor, também podem pleitear o cargo. #Política no Futebol #PaixãoPorFutebol