Um conflito de informações nas Laranjeiras. Através de seu twitter pessoal, Marcos Coelho, setorista do #Fluminense pela Rádio Transamérica, do Rio de Janeiro, revelou, na manhã deste domingo, que Levir Culpi, na última sexta, após o tropeço de quinta (derrota de 2 a 1 para a Chapecoense, em Édson Passos), teria pedido para não continuar sendo o treinador da equipe carioca, mas acabou sendo convencido a permanecer pelo presidente Peter Siemsen. Mais tarde, o mesmo jornalista, em nova postagem na rede social, comentou ter entrado em contato com membros da diretoria do Tricolor, que reconheceu haver uma pressão para a saída do técnico, mas desmentiu o fato de ele ter entregue ao cargo. 

Esta seria o segundo pedido de Levir Culpi para ser demitido do Fluminense.

Publicidade
Publicidade

A primeira vez foi após o empate de 1 a 1 com o Ypiranga-RS, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, no jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Na ocasião, ele também foi convencido pela diretoria para permanecer na função. Coincidentemente ou não, na atividade de sábado, nas Laranjeiras, a última da preparação ao longo da semana, Peter Siemsen esteve presente e, a todo o momento, demonstrou total apoio ao comandante, distribuindo abraços e sorrisos.

Substituindo a Eduardo Baptista, atualmente na Ponte Preta, Levir assumiu o Flu no dia 04 de março de 2016 e, de quebra, levou o Tricolor à conquista da edição inicial da Copa da Primeira Liga em uma final disputada no Mário Helênio, na cidade de Juiz de Fora, interior de Minas Gerais, quando venceu o Atlético-PR por 1 a 0. Aos poucos, no entanto, começou a ser bastante contestado.

Publicidade

De acordo com os críticos, ele, mesmo em sete meses de trabalho, até hoje, não deu padrão tático ao time, além de demonstrar pouco comprometimento com o desempenho da equipe na temporada.

Vivendo esse clima de incertezas, o Fluminense entra no gramado da Arena do Grêmio, em Porto Alegre, neste domingo, às 16h (de Brasília), para encarar o time da casa pela 26ª rodada do #Campeonato Brasileiro. Em sétimo lugar, o Tricolor precisa vencer para continuar buscando uma vaga no G-4 e, dessa maneira, estar na Taça Libertadores do ano que vem. #PaixãoPorFutebol