Emoção talvez seja a palavra que melhor define o sentimento do público diante destes verdadeiros heróis. Para qualquer atleta, de qualquer modalidade, perseverança, convivência com a dor, necessidade de superação e muito, muito treino, são parte natural do cotidiano. Os que competem na Paralimpíada, no entanto, enfrentam muito mais do que isto.

Antes de chegar onde chegaram, precisaram do apoio incondicional da família, em primeiro lugar, e de um grande grupo de pessoas que estão diretamente envolvidas com seu sucesso.

As medalhas são a comprovação da vitória, conquistada com um esforço que poderia ser classificado como sobre-humano.

Publicidade
Publicidade

A delegação brasileira

Com 286 atletas nesta edição dos #Jogos Paralímpicos, o Brasil compete com sua maior equipe. A lista de vencedores na verdade deveria incluir todos os competidores, de todos os países, pois não se trata aqui apenas de ganhar. Basta que estejam onde estão para que sejam considerados vencedores. Alguns exemplos representam um grande grupo de pessoas que venceu preconceitos e que convive diariamente com ambientes e cidades que não estão preparadas para pessoas como eles, mas apesar de tudo, enfrentaram as adversidades.

O primeiro medalhista paralímpico brasileiro em 2016 foi Odair Santos, deficiente visual que ganhou prata na prova dos 5000 metros.

Ricardo Costa, também deficiente visual, conquistou o ouro no salto em distância.

O nadador Daniel Dias, portador de dificuldade físico-motora, venceu mais uma vez os 200m livre.

Publicidade

Bronze nos 100m costas, outro nadador brasileiro com deficiência física, Ítalo Pereira conquistou no Rio sua primeira medalha.

Seria redundante falar sobre as dificuldades de cada um destes e de todos os outros competidores. Palavras jamais seriam suficientes para expressar o que cada um precisou superar para se tornar um atleta. A vida de cada um deles é o maior exemplo de que seria possível termos um país vencedor, não apenas no #Esporte, mas em todas as áreas. Estes atletas são a prova de que tudo é possível se houver esforço, cooperação, oportunidade, apoio. Parodiando o Hino do Estado do Rio Grande do Sul, "sirvam suas façanhas de modelo à toda terra".

  #Olimpíadas