Foi uma estreia pra ninguém botar defeito. Do banco de reservas, o novo técnico Tite viu o também estreante Gabriel Jesus sofrer um pênalti convertido por Neymar e marcar outros dois gols, definindo assim a vitória maiúscula do Brasil sobre o Equador por 3 a 0 no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito.

Com a vitória contra os donos da casa, os brasileiros chegam agora a 12 pontos e voltam a figurar entre os cinco melhores das eliminatórias, posição que garante no mínimo a disputa da repescagem para a Copa da Rússia em 2018. Os quatro primeiros se classificam diretamente para o mundial. Na próxima terça-feira, dia 6, o Brasil pega a Colômbia na Arena da Amazônia, em Manaus, com esperança de nova vitória para encostar nos líderes da competição.

Publicidade
Publicidade

 

O jogo

Em sua consagrada passagem pelo Corinthians, Tite se destacou como um técnico que soube tirar o melhor do coletivo de seus jogadores e montar uma defesa sólida. Em seu início pela Seleção, o técnico mostrou que seu amplo conhecimento tático deve ser novamente um trunfo contra adversários perigosos.

Empolgados pela torcida, os equatorianos começaram a partida tentando pressionar o Brasil em seu campo de defesa. Com boa jogada de Jefferson Montero, os adversários quase abriram o placar, mas esbarraram no zagueiro zagueiro Miranda, que ao lado de Marquinhos e Casemiro realizou uma ótima partida, mostrando que um sólido sistema defensivo pode se tornar uma das principais armas do Brasil na era Tite.

Na frente, a equipe arriscava com chutes de Paulinho, Willian, Renato Augusto e Gabriel Jesus.

Publicidade

Estreando pela seleção principal aos 19 anos, o palmeirense mostrou muita personalidade. Como nas Olímpiadas, inverteu posições e tentou construir jogadas com Neymar, mas o primeiro tempo acabou empatado, com o Brasil mostrando volume de jogo superior ao do Equador.

Na segunda etapa, Tite trocou Willian por Phillipe Coutinho, e o meia do Liverpool mostrou que pode ser muito útil nessa nova fase da seleção. Com boas jogadas de ataque e segurança defensiva, foi questão de tempo até o Brasil conseguir controlar o jogo e abrir o placar.

Marcado de perto pelo zagueiro Mina, Jesus conseguiu fazer boa jogada e ultrapassar o defensor aos 24 do segundo tempo, sendo derrubado dentro da área pelo goleiro Domínguez. O juiz apitou e Neymar foi para a marca da cal, convertendo a penalidade e abrindo o placar para o Brasil.

Com a vantagem no placar, a Seleção passou a jogar com mais calma e viu o ânimo dos equatorianos esquentarem. Aos 30, Paredes atingiu Renato Augusto com as travas da chuteira, levou o segundo amarelo e foi expulso.

Publicidade

Com um a mais, o Brasil passou a dominar as ações do jogo e chegou com perigo com Phillipe Coutinho. Aos 41, Jesus mostrou porque é o craque do momento e ampliou com um golaço. Após boa jogada de Neymar e Marcelo, o atacante recebeu dentro da pequena área e bateu de calcanhar, colocando a bola por entre as pernas do goleiro adversário. 2 a 0 e vitória praticamente garantida.

Mas ainda cabia mais. Já nos acréscimos, aos 46, a estrela de Jesus brilhou novamente. No contra-ataque, Neymar abriu pela esquerda, enxergou o atacante e deu o passe. Com maestria, Jesus recebeu, girou e bateu da entrada da área, sem chance para Domínguez. Jogo encerrado e placar fechado em 3 a 0, derrubando também um tabu de 33 anos da última vitória do Brasil sobre o Equador fora de casa, em 1983. Missão cumprida para Tite e Jesus. #Seleção de Futebol #Futebol #Seleção Brasileira