No início da noite desta quinta-feira (20) o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) através do seu presidente, Ronaldo Piacente decidiu arquivar a ação impetrada pelo Fluminense que visava anular o clássico contra o #Flamengo ocorrido na última quinta-feira (13).

O magistrado baseou sua decisão num pedido do Procurador-Geral do Tribunal que alegava não haver provas para sustentar a acusação de interferência externa na decisão do árbitro da partida. Com isso o rubro-negro carioca recuperou o três pontos que havia perdido por decisão judicial e voltou a ter quatro pontos atrás do líder Palmeiras no Campeonato Brasileiro.

Publicidade
Publicidade

A decisão não cabe recurso.

O #Fluminense havia ingressado com o pedido de anulação do FLA-FLU na segunda-feira (17) entendendo que houve interferência externa na anulação do gol de empate do zagueiro Felipe na partida de quinta-feira passada. O Tricolor das Laranjeiras alega que a anulação do gol só ocorreu porque o inspetor da partida teria avisado o árbitro Sandro Meira Ricci de que o gol ocorreu de forma irregular, baseando-se em imagens da tv. A partir disso o gol foi anulado definitivamente. 

Após o anúncio da decisão do #STJD de arquivar o pedido de anulação do FLA-FLU  o vice-presidente jurídico rubro-negro Flávio Willeman falou da alegria com a qual todos os representantes do Flamengo receberam essa decisão, mas que o clube estava muito tranquilo com relação a forma correta como as coisas ocorreram dentro de campo.

Publicidade

Flávio acrescentou que seria uma injustiça a anulação desse jogo a partir de uma decisão correta adotada pela arbitragem. 

A suspensão da partida havia deixado o Flamengo temporariamente sete pontos atrás do Palmeiras, líder do Brasileirão 2016 e com um jogo a menos. O advogado Michel Assef Filho foi o responsável por defender os interesses do rubro-negro do RJ e logrou êxito no pedido de cancelamento do julgamento que estava sendo pleiteado pelo Fluminense junto ao STJD. Ontem também o Tribunal decidiu arquivar o pedido do Figueirense que queria anulação da partida contra o Palmeiras alegando erro de direito.