Em evento com 718 pessoas, dentre elas os ex-jogadores Washington "Coração Valente", campeão brasileiro de 2010 e o sérvio Petkovic, autor do milésimo gol da equipe em Campeonatos Brasileiros, além de Rubens Lopes, presidente da Federação de #Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) e o músico Ivan Lins, torcedor da agremiação, Celso Barros oficializou, na noite desta segunda, no Salão Nobre das Laranjeiras, a sua candidatura à presidência do Fluminense.

No seu discurso, Barros lembrou do período de 15 anos (1999-2014) em que a Unimed, empresa a qual administrou, patrocinou o Tricolor. Segundo ele, mesmo com alguns percalços, nunca o time carioca esteve figurando entre os protagonistas das competições que participava, conquistando, especialmente, dois Brasileirões (2010 e 2012), uma Copa do Brasil (2007) e três Estaduais (2002, 2005 e 2012).

Publicidade
Publicidade

O candidato, porém, ainda não esquece o vice da Taça Libertadores de 2008 e promete que, se eleito, tratará a competição sul-americana como prioridade.

"Voltar a ser o #Fluminense vencedor dentro dos gramados para buscar a tão sonhada Libertadores", explicou o médico.

Além das promessas, Celso Barros aproveitou para cutucar o atual presidente, Peter Siemsen e o também candidato Mário Bittencourt, que, na época da saída da Unimed, era o vice de futebol.

"Peter Siemsen e Mário Bittencourt são diretamente responsáveis pelo momento que o Fluminense vive hoje", alfinetou.

Outro ponto de destaque do discurso foi o Campeonato Carioca. Para Celso Barros, o torneio estadual precisa ser valorizado e que haverá uma revisão quanto ao posicionamento do Fluminense em relação à Primeira Liga, competição disputada pela primeira vez em 2016 e conquistada pelo próprio Tricolor.

Publicidade

"Primeira Liga! Campeonato que ninguém liga. Vamos rever esse projeto.Faremos uma gestão sem ódios, mas sempre com o interesse do Fluminense à frente", encerrou.

As eleições presidenciais do Fluminense acontecem no próximo dia 26 de novembro, nas Laranjeiras, das 9 às 18h (de Brasília). Será a primeira vez que quem aderiu ao programa "Sócio-Futebol" poderá participar #PaixãoPorFutebol