Segundo os matemáticos, 60 pontos é o mínimo para um time ficar entre os seis melhores do atual #Campeonato Brasileiro e garantir presença na Taça Libertadores do ano que vem. Mesmo sabendo disso, o técnico Levir Culpi descarta estabelecer uma meta ao Fluminense nas últimas sete rodadas da competição nacional. Segundo o treinador, a equipe precisa focar jogo a jogo para estar no torneio sul-americano em 2017.

"Sou péssimo em matemática, mas confio nela. É uma ciência exata. Um determinado número de pontos vai te dar a classificação. Vamos supor que seja 60 pontos. Tá, e daí?  Como é que se faz? Tem de ir jogo a jogo", explicou o comandante após a atividade da última sexta, realizada no Centro de Treinamento da Barra da Tijuca.

Publicidade
Publicidade

Até o momento, em 31 jogos disputados na Série A, o Tricolor somou 46 pontos e ocupa o nono lugar na classificação. Neste sábado, houve, nas Laranjeiras, o treino que encerrou a preparação para o compromisso de domingo, às 18h30 (de Brasília), no Couto Pereira, diante do Coritiba. Inicialmente, os jogadores disputaram um trabalho recreativo. Logo após, o grupo foi dividido. Enquanto alguns ficaram aprimorando cobranças de falta, outros fizeram um tático em campo reduzido.

Ausente dos últimos dois dias por conta de um incômodo na coxa direita, Pierre retornou e praticamente confirmou a sua presença. A escalação oficial, porém, segue um mistério. Existe a possibilidade de Levir optar pela entrada de Douglas no lugar de Richarlison. Dessa maneira, Cícero seria adiantado para a função de meia, dividindo as armações das jogadas com Gustavo Scarpa e o setor ofensivo voltaria a ser formado sem um típico centroavante, apenas com a dupla Wellington e Marcos Júnior.

Publicidade

A definição somente uma hora antes do início da partida.

Com essa dúvida, a tendência é de o #Fluminense ir a campo com Júlio César, Wellington Silva, Gum, Henrique e Giovanni; Pierre, Cícero e Gustavo Scarpa; Wellington, Richarlison (Douglas) e Marcos Júnior. Entregues ao departamento médico, Diego Cavalieri, William Matheus, Jonathan e Renato Chaves (os três primeiros com estiramentos musculares e o último submetido a uma cirurgia após uma fratura no tornozelo direito) seguem sem previsão de volta. #PaixãoPorFutebol