Um fato inusitado ocorreu em uma partida de #Tênis da Associação de Tênis Feminino (#WTA, em inglês), em Cingapura. A tenista da Rússia Svetlana Kuznetsova perdia uma partida para a atleta da Polônia, Agnieszka Radwanska, e então decidiu cortar o seu próprio cabelo, que, segundo ela, o estava incomodando muito.

A partida estava no terceiro set e a russa estava em desvantagem no placar, ela perdia por 2 a 1. Quando o jogo foi pausado, Svetlana pediu aos juízes uma tesoura, e de maneira totalmente imprevisível, começou a cortar as tranças de seus cabelos pela metade. Após o final do jogo, a tenista russa de 31 anos explicou o motivo de tal atitude bastante inusitada.

Publicidade
Publicidade

Segundo Kuznetsova, o comprimento das tranças estava incomodando muito, principalmente quando batia na bola com a palma da mão virada para frente (quando acertava os forehands), pois as mesmas chegavam a atingir os olhos. Então, teria feito a si mesma a seguinte pergunta: o que tinha maior importância naquele momento, o cabelo, que certamente viria a crescer novamente, ou a partida, a partir daquele pensamento, foi tomada a decisão. A oponente polonesa nem sequer percebeu a atitude de forma imediata e ao final do jogo comentou: "Ainda bem que cortou apenas o cabelo, acho que não é algo que tenha tanta importância".

Mas a ação não melhorou de forma instantânea o rendimento em quadra da russa, Radwanska chegou a estar ganhando o set por 4-1, mas Kuznetsova voltou com muita garra e acabou conquistando o terceiro set de forma emocionante, por 7-5.

Publicidade

A partida terminou em 7-5, 1-6 e 7-5, em favor da atleta russa.

Esta cena completamente diferente e inesperada já havia acontecido anteriormente em um jogo de tênis, foi no ano de 2015, quando o escocês, #Andy Murray, que atualmente é o segundo colocado no ranking mundial, cortou a parte da frente de seu cabelo durante uma partida contra o espanhol Rafael Nadal. Porém, diferentemente, da tenista russa, Murray não conseguiu reverter o placar e acabou saindo de quadra derrotado.