Nico #Rosberg terá a oportunidade de, neste domingo (30), no Grande Prêmio do México, repetir o feito de seu pai, Keke Rosberg, se tornando campeão mundial da Fórmula 1. Para isso, duas coisas terão que ocorrer.

Antes de tudo, é preciso que o alemão vença a corrida. Depois terá que torcer para que seu companheiro de equipe e adversário na luta pelo título, Lewis Hamilton, fique fora da zona de pontuação. Assim, a diferença que é de 26 pontos subiria para 51, restando apenas duas corridas para o termino do campeonato: Brasil e Abu Dhabi. Aliás, a pista de #Interlagos decidiu alguns campeonatos nos últimos anos. 

Pai foi campeão com apenas uma vitória 

O que hoje é impensável em uma categoria dominada por apenas uma equipe, aconteceu em 1982, quando Keke Rosberg foi campeão vencendo apenas uma das 16 corridas da temporada, levando o título pela regularidade.

Publicidade
Publicidade

Naquela época, apenas os seis primeiros pontuavam, com o vencedor marcando nove pontos, o segundo seis, o terceiro quatro, o quarto três, o quinto dois e o sexto um.

Pilotando uma Williams, o finlandês chegou em primeiro no GP da Suíça, antepenúltimo do calendário. No entanto, ele foi outras cinco vezes ao pódio, marcando ao todo 44 pontos, cinco a mais que o francês Didier Pironi, que ficou fora das cinco últimas provas após grave acidente nos treinos para o Grande Prêmio da Alemanha, no circuito de Hockenheim, e também do inglês John Watson, que venceu duas corridas. Foi também o primeiro título de pilotos da equipe de Frank Williams.

Interlagos poderá novamente conhecer um campeão

Desde quando passou para o final do calendário, o Grande Prêmio do Brasil poderá ser palco da decisão de um sexto título mundial.

Publicidade

A primeira vez que um campeão foi conhecido em Interlagos foi na temporada 2005, com Fernando Alonso levantando seu primeiro caneco. O espanhol repetiu o feito no ano seguinte, levando o bi.

Em 2007, novamente estava Alonso, agora guiando uma McLaren, tentando o tricampeonato, mas o título acabou nas mãos do finlandês Kimi Kaikkonen, este que seria o último título da Ferrari. Já 2008 foi inesquecível para os brasileiros, pena que de forma negativa, com Felipe Massa perdendo o título para Hamilton na última curva, naquela que foi a decisão mais emocionante da história.

Pelo quinto ano seguido, apesar de não ser mais a última corrida do ano, Interlagos voltou a coroar um campeão inglês em 2009, mas desta vez os louros foram para Jenson Button, da novata Brawn, que mais tarde viria a se tornar Mercedes.

Em 2012 foi a vez do piloto da Red Bull, Sebastian Vettel, conquistar o terceiro de seus quatro títulos ao chegar na quarta posição. Foi também a última corrida de Michael Schumacher na categoria.

Interlagos poderia ter conhecido seu sétimo campeão em 2014, quando foi palco da penúltima etapa e novamente Hamilton e Rosberg brigavam pelo título. Porém, a dobradinha com o inglês chegando na segunda posição, adiou a definição para a etapa seguinte, em Abu Dhabi. #Fórmula1