A tragédia que aconteceu com a delegação do clube brasileiro, #Chapecoense, fez o mundo do futebol chorar e se unir. Nesse dia tão triste, a rivalidade foi colocada de lado e a humanidade, há tempos desaparecida, surgiu entre torcedores e jogadores.

Após as manifestações de carinho ao clube e aos familiares das mais de 70 vítimas do acidente, os times Liverpool e Leeds United interromperam a partida de futebol, aos 76 minutos (segundo tempo) para homenagear as vítimas do acidente. A pausa já havia sido programada, mas acabou sendo mais emocionante porque aconteceu logo após o Liverpool marcar um gol.

Os dois times se abraçaram em suas respectivas áreas do campo, o árbitro e os bandeirinhas se uniram no meio de todos e no alto falante, um narrador falava da tragédia que envolveu o time brasileiro.

Publicidade
Publicidade

Eles lamentaram o ocorrido e fizeram um minuto de silêncio.

Em um momento único e histórico, a arquibancada também se calou e muitos ficaram de cabeça baixa, meditando. Outros, orando em voz baixa. Os jogadores se dividiram entre ficar em silêncio e orar pelas vítimas. A cena, com certeza, ficará na memória dos torcedores e do futebol mundial, para sempre.

Assista:

Nessa partida, o Liverpool levou a melhor sobre o Leeds em uma vitória por 2x0 e avançou no campeonato.

União e solidariedade no esporte

Na tarde dessa triste quarta-feira, os quatro gigantes da elite do futebol paulista (São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos) se uniram para fazer uma proposta para a CBF. Os clubes se comprometeram em emprestar seus jogadores, gratuitamente, para o Chapecoense jogar em 2017. Vários outros clubes se ofereceram para unir seus jogadores e jogar a última partida do brasileiro pelo Chapecoense.

Publicidade

O Atlético Mineiro sugeriu para o presidente da CBF, que cancele a última rodada do Brasilerão, marcada para dia 11 de dezembro, pois não existe nenhuma possibilidade do Chapecoense conseguir jogadores para a partida. A decisão, entretanto, depende não só da CBF, mas também de todos os clubes, principalmente daqueles que estão lutando para não serem rebaixados ou que ainda sonham com uma vaga na Copa Libertadores e Sul-Americana.

O Atlético Nacional, da Colômbia, já solicitou que a Commebol entregue a taça de campeão da Sul-Americana 2016 para o time brasileiro e emitiu uma nota, onde salienta que para eles, o Chapecoense sempre será o campeão da competição. A Commebol deve emitir um parecer definitivo nos próximos dias. A CBF também deve decidir as propostas recebidas pelos outros times, antes do término do luto oficial de uma semana, decretado na manhã dessa quarta-feira. #Resenha Esportiva #É Manchete!