Eles fizeram sucesso nas Olimpíadas Rio-2016. Mas você sabe onde eles estão agora? Hugo Calderano, Rafaela Silva, Thiago Braz, Arthur Nory, Robson Conceição, Isaquias Queiroz entre outros. Para chegar em uma competição eles treinam por horas todos os dias, e na maior parte do ano os brasileiros não os acompanham.

O mesatenista Hugo Calderano se igualou Hugo Hoyama nessas #Olimpíadas, o carioca de 20 anos foi ovacionado no Riocentro 3 ao ser eliminado nas oitavas de finais. Mas o ano não acabou para o garoto, que continua fazendo história. Pela primeira vez um brasileiro chegou à final de uma etapa major do Circuito Mundial, mas quem pensa que Calderano parou por aí se enganou, menos de um mês depois ele fez outro feito inédito, ganhou com Gustavo Tsuboi o título no Open da Suécia.

Publicidade
Publicidade

Rafaela Silva teve o primeiro ouro brasileiro na Rio-2016, a judoca foi humilhada em Londres e deu a volta por cima em seu país natal. Neste mês de novembro ela voltou aos tatames com vitória e ajudou o Instituto Reação a ganhar o Grand Prix Interclubes Feminino de Judô. De bronze inesperado para ouro no Campeonato Brasileiro, Nory ajudou a equipe masculina do Pinheiros a ser campeão no começo do mês.

Mas o paulista operará o ombro direito e irá aproveitar as férias para se recuperar. Arthur Nory adiou a cirurgia para participar da competição. Thiago Braz foi outra medalha inesperada, ele nunca tinha saltado daquela altura, mas arriscou e ganhou o ouro. Mas a revanche do francês Renaud Lavillenie veio no mês seguinte, em Zurique na Alemanha, o adversário na final olimpíada conquistou ouro e Braz ficou com bronze.

Publicidade

Após perder na primeira luta em Pequim e Londres, Robson Conceição conquistou o ouro no Rio e é o melhor atleta do boxe brasileiro em Olimpíadas. O baiano ainda era atleta amador, mas no dia 2 de novembro, ele teve sua primeira luta como profissional, contra o americano James Clayton Bruns e venceu por 60 a 54.

Isaquias Queiroz vinha se destacando antes das Olimpíadas e o brasileiro esperava por uma boa aparição do baiano, e ele também fez história no seu país, conquistando três medalhas e sendo o maior medalhista do Brasil em uma única Olimpíada. Após duas pratas e um bronze na Rio-2016, Isaquias conquistou 3 ouros no Campeonato sul-americano de canoagem.

A Olimpíada é um grande evento e precisa ser muito apoiado, principalmente, quando é no nosso país, mas os #atletas precisam de apoio durante todo o ano. Em todas as competições que forem participar ao longo dos anos. #Esporte