O futuro de Ricardo Gomes no São Paulo ainda é uma incógnita. Apesar de ter tido sua permanência garantida na temporada 2017 por Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, o cenário mudou drasticamente para o treinador, na última semana.

Se o São Paulo não fizer boas atuações nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, dificilmente Gomes iniciará o próximo ano no comando técnico do tricolor.

Dirigentes e conselheiros são-paulinos passaram a pedir a cabeça do treinador depois que o time deixou a Arena Condá derrotado por 2 a 0 pela Chapecoense. Em seu lugar, eles pedem André Jardine, técnico da base que tem ganhado prestígio e lobby por conhecer muito bem os atletas da base tricolor e, claro, ser mais barato.

Publicidade
Publicidade

Com pouco recurso financeiro para investir alto no mercado da bola, o São Paulo terá de recorrer às peças existentes no Centro de Formação de Atletas (CFA) Laudo Natel, em Cotia, região metropolitana da capital, para reforçar seu elenco para a próxima temporada.

Esta é a segunda vez que Gomes dirige o clube paulista e, até aqui, esteve no comando em 18 partidas. Destas, empatou cinco, perdeu 7 e venceu apenas seis, números que não dão aval à sua permanência no tricolor.

Um dos momentos que colocaram o cargo de Gomes em risco foi a derrota para o América-MG, então lanterna do Campeonato Brasileiro.

A forma de trabalho de Ricardo Gomes agrada alguns diretores e até parte da torcida que reconhece o pouco tempo que o treinador teve para trabalhar sua equipe. Porém, conselheiros e outra parte de torcedores acham que o São Paulo merece um nome melhor para comandar seus jogadores.

Publicidade

Diante de toda a pressão, boas atuações nesta reta final do Brasileirão servirão para dar melhor ânimo a torcedores, dirigentes e conselheiros e, claro, manter Ricardo Gomes à frente da equipe, pelo menos, no Campeonato Paulista 2017.

Caso o time continue apresentando o mesmo #Futebol irregular que vem mostrando desde a eliminação na Libertadores, o presidente Leco terá de voltar atrás na decisão de garantir Gomes no cargo e ceder à pressão por sua demissão. #São Paulo FC #PaixãoPorFutebol