O avião que levava a equipe da Chapecoense à Colômbia, onde a equipe brasileira enfrentará o Atlético Nacional, nesta quarta-feira (30), pelo jogo de ida da decisão da Copa Sul-Americana, teria sofrido um acidente na madrugada desta segunda para terça-feira, no horário de Brasília.

A informação foi dada pelo perfil oficial do aeroporto José Maria Córdova no Twitter, às 01h24 (horário de Brasília) – 20h24 no horário local.

A radio Caracol, uma das principais da Colômbia, noticiou o ocorrido por volta das 01h47 (horário de Brasília).

Publicidade
Publicidade

Às 02h22 (horário de Brasília), o perfil oficial do aeroporto confirmou o prefixo do avião e informou que a #aeronave transportava a equipe da #Chapecoense.

Ainda de acordo com o perfil oficial do aeroporto colombiano, o local do acidente é de difícil acesso.

O que há de concreto

Como é comum em casos como este, as informações são bastante desencontradas e ainda não há confirmações de quase nada.

Publicidade

Até o momento do fechamento desta reportagem, às 4h (horário de Brasília), não havia informações de mortes; a aeronave transportava 72 pessoas; 10 pessoas haviam sido resgatadas com ferimentos; o avião teria sofrido o acidente por falta de combustível quando se aproximava da cidade de Medellín, na Colômbia.

O avião que levava à delegação do time catarinense saiu do Brasil e fez escala em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, antes de se dirigir à Colômbia.

Imprensa brasileira

Globo News e SBT foram as emissoras que deram as primeiras informações sobre o caso. O jornalístico “SBT Notícias”, que ocupa a madrugada da emissora de Silvio Santos, informou que as notícias eram desencontradas, mas que o avião havia desaparecido dos radares das autoridades de #Aviação colombianas.

A Globo News se dedicou somente a este assunto por algumas horas da madrugada. Com informações de agência de notícias, havia cerca de 72 pessoas dentro da aeronave. Dez, segundo as agências utilizadas pela Globo News como fonte, haviam sido resgatados.

Ainda segundo a emissora, não havia informações sobre morte – em dado momento, chegou a circular a notícia de que 21 pessoas haviam morrido.