O dia começou complicado para a estrela do futebol, #Neymar Jr. O fundo de investimento DIS, buscou a Justiça espanhola nesta quarta-feira, 23, para apresentar acusações contra Neymar, Odílio Rodrigues, Sandro Rosell - ex-presidente do Barcelona -, Josep Bartomeu - atual presidente do Barcelona -, mais dois clubes envolvidos com o jogador, e todas as empresas que são pertencentes a Neymar e sua família.

As acusações alegam crimes de fraude e corrupção, envolvendo a contratação do jogador que é atual atacante do famoso time espanhol: Barcelona. A promotoria pediu, hoje, como pena, 2 anos de prisão para Neymar, além de 10 milhões de euros como multa.

Publicidade
Publicidade

Para o ex-presidente Sandro, o período de prisão definido foi de 5 anos.

O fundo DIS, que entrou com a ação, era detentor de 40% de todos os direitos federativos do brasileiro.

Fora os anos de prisão e as multas, segundo o jornal "Marca", bem conceituado na Espanha, a empresa também quer que todos que estejam envolvidos de alguma forma no caso, fiquem proibidos de exercerem quaisquer funções dentro do futebol. Caso esse apelo seja ouvido e acatado, não poderemos mais ver o atacante brilhar em campo.

Até a família do jogador está arcando com consequências e sendo acusada. A suspeita é que Neymar teria agido de maneira corrupta, e sua família colaborou escondendo o valor real da transação dele para o time espanhol, que aconteceu no ano de 2013. Seu pai pode ser preso por 2 anos e sua mãe, Nadine Santos, por um.

Publicidade

Entenda como começou

No ano de 2015, o fundo DIS fez uma denúncia, acusando Santos futebol clube, o atacante e parentes. O que aconteceu foi que eles acreditam fortemente que foram adulterados os valores constando nos contratos de transferência do craque para outro time, trazendo como resultado, uma diminuição no lucro de terceiros que investem no jogador.

A estimativa é que essa fraude já teria chegado ao valor de 151 milhões de reais, ou quarenta milhões de euros.

Até o momento, a acusação foi, sim, acatada pela Justiça e novos julgamentos serão marcados para continuação do processo. #Polêmica