Quando o #Borussia Dortmund entrou em campo para enfrentar o Legia Varsovia, a classificação para as oitavas de final da Champions League já estava garantida. Os poloneses, por sua vez, eram os lanternas do grupo F e, mesmo vindo de um empate com o todo-poderoso Real Madrid, já não tinham maiores pretensões na competição. Ingredientes de sobra para que a partida servisse apenas para cumprir tabela, certo? Não poderia haver engano maior: o estádio Signal Iduna Park viu, na noite da última terça-feira (22), o jogo com maior número de gols desde que a #Champions League assumiu o formato atual, em 1992.

Chuva de gols no primeiro tempo

O time da casa vinha embalado, após vencer o clássico contra o Bayern de Munique no último fim de semana.

Publicidade
Publicidade

Até que, para espanto de muitos, quem abriu o placar foi o Legia, com Prijovic, aos 10 minutos de jogo. Porém, aos 20, o Dortmund já havia reassumido o protagonismo, graças ao japonês Shinji Kagawa (que fez dois gols num intervalo de apenas 77 segundos) e ao turco Nuri Sahin (numa trapalhada da defesa polonesa), virando para 3 a 1. Prijovic marcou outra vez e tentou manter o equilíbrio, mas, na sequência, Dembélé e Marco Reus trataram de manter a superioridade aurinegra. O primeiro tempo terminou com os alemães vencendo por 5 a 2 – em toda a história da Champions League, nunca antes um placar havia chegado tão rápido a sete gols.

Lá vêm eles de novo...

Se a etapa inicial da partida começou com o Legia surpreendendo, o Borussia Dortmund balançou as redes adversárias logo aos sete minutos do segundo tempo, novamente com Reus – num retorno absolutamente triunfal aos gramados, enfim recuperado de uma lesão no púbis que o deixou ausente por mais de seis meses.

Publicidade

Só que, agora, o time de Varsóvia é que não demorou a responder, e Kucharczyk diminuiu cinco minutos depois. O jovem Passlack aumentou a vantagem alemã, e Nikolic descontou. Nos acréscimos, Reus ainda daria números finais ao placar (apesar de que, depois do jogo, a Uefa considerou gol contra de Rzeźniczak). E haja números: 8 a 4 para o Dortmund.

Quebra de recorde

Os 12 gols marcados numa única partida superam os da vitória por 8 a 3 do Monaco diante do La Coruña, em 2003. Nenhuma outra partida teve tantas bolas na rede desde a mudança no formato da Champions League, em 1992. No entanto, faltaram mais dois gols para igualar o recorde absoluto: em 1969, os holandeses do Feyenoord massacraram o KR Reykjavík, da Islândia, por 12 a 2.

Confira, abaixo, os melhores momentos da goleada do Borussia:

#Futebol Internacional