O brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray não conseguiram repetir os bons desempenhos da fase de grupos do ATP Finals – evento que reúne as oito melhores duplas da temporada – e acabaram sendo derrotados nas semifinais. Neste sábado (19), a parceria, que vinha de três vitórias contundentes, foram eliminados pelo time composto pelo sul-africano Raven Klaasen e pelo norte-americano Rajeev Ram por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/4, em exatamente uma hora de partida. Na decisão, Klassen e Ram encaram o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers, algozes dos gêmeos Bob e Mike Bryan. Irmão de Jamie, Andy Murray disputa neste domingo (20) a final de simples contra o sérvio Novak Djokovic.

Publicidade
Publicidade

Campeões do Aberto da Austrália e do US Open, Soares e Murray iniciaram a parceria no começo do ano e logo surpreenderam com raro entrosamento com o triunfo no primeiro Grand Slam do ano. Na última competição de 2016, o brasileiro e o britânico foram beneficiados pelas inesperadas derrotas dos franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut na fase de grupos. Até então líderes do ranking, eles não venceram uma partida sequer.

O resultado negativo nas semifinais impediu que Bruno Soares ainda sonhasse em se tornar o número 1 do mundo nas duplas nesta temporada. Ele precisaria do título na Arena O2 para repetir o feito obtido pelo conterrâneo Marcelo Melo, que assumiu a liderança do ranking em novembro de 2015. Já para Jamie Murray, a frustração fica por conta de ter jogado diante de seu público, em Londres.

Publicidade

Atualmente, Nicolas Mahut segue como o número 1, seguido pelo parceiro Pierre-Hugues Herbert. Soares e Murray completam o top 4, momentaneamente.

Além das conquistas históricas no Aberto da Austrália e do US Open, o brasileiro e o britânico também faturaram o ATP 250 de Sydney – o segundo evento disputado pela parceria em 20116. Bruno Soares já contabiliza 23 títulos de duplas na carreira, ao passo que seu parceiro soma 15 troféus. O feito do mineiro de 34 anos é inédito para o #Tênis brasileiro, já que jamais um duplista do país havia conseguido terminar uma temporada na ponta da ATP. Em simples, o catarinense Gustavo Kuerten conseguiu atingir a glória de ser o número 1 do mundo em 2000, quando conquistou o torneio correspondente ao ATP Finals , disputado em Lisboa. #Entretenimento #Resenha Esportiva