A Arena Condá receberá o velório das vítimas do desastre aéreo que matou 71 pessoas nesta terça-feira (29/11). A informação foi confirmada pela Prefeitura de Chapecó, nesta quarta (30/11). A cerimônia ainda não tem data e horário confirmados.

Os corpos das vítimas devem chegar a Chapecó nesta sexta-feira, quando serão iniciados os trâmites para o velório coletivo. Em nota oficial, a prefeitura da cidade catarinense decretou luto oficial de 30 dias, além da suspensão das aulas no ensino municipal por dois dias (a contar da tarde do dia 29), além de ponto facultativo nos dias 29 e 30, exceto os serviços considerados essenciais.

Publicidade
Publicidade

No texto, a prefeitura de Chapecó afirmou que presta "solidariedade e sentimento" aos familiares e amigos de jogadores, atletas, integrantes da diretoria, jornalistas e convidados que estavam no avião que levava a delegação da #Chapecoense para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, que seria realizada na Colômbia.

Na nota, a administração municipal de Chapecó destacou o trabalho, otimismo e vontade de tornar a Chapecoense um grande clube e que as páginas da história da cidade foram manchadas por causa do acidente ocorrido no dia 29 de novembro. A prefeitura informou que está tomando todas as providências para "prestar apoio aos sobreviventes, às famílias, ao clube e à comunidade.

Finalista da Copa Sul-Americana, a Chapecoense seguia para a Colômbia para a partida que seria realizada nesta quarta-feira (30), contra o Atlético Nacional.

Publicidade

Entretanto, o avião que levava a delegação caiu nesta terça-feira (29), causando 71 mortes. Entre as vítimas estão jogadores como goleiro, o meia Cleber Santana, o volante Sérgio Manoel, os atacantes Ananias, Kempes e Bruno Rangel, além do técnico Caio Júnior. Profissionais da TV Globo, FOX Sports, RBS e de rádios regionais também estavam no voo. Seguem internados os jogadores Alan Ruschel, Jakson Follmann, zagueiro Neto, assim como a comissária Jimena Suárez, o jornalista Rafael Henzel, e o técnico de voo Erwin Tumiri.

O acidente causou comoção nacional e internacional. Nesta quarta-feira, o Flamengo fez um minuto de silêncio antes de treinar em seu CT. #chapeco #Futebol