O futebol mexicano deixará de participar da Copa #Libertadores da América em 2017. A decisão, anunciada pela #Conmebol, foi divulgada pelo jornal El País.

A saída aconteceu por decisão dos proprietários dos clubes mexicanos que participam da competição e do presidente da Federação Mexicana de Futebol, Enrique Bonilla.

O dirigente afirmou que participar da Libertadores seria um retrocesso e que a saída foi uma decisão bem pensada, embora a possibilidade de voltar a disputar o torneio em 2018 não tenha sido descartada.

A situação dos mexicanos na competição começou a ficar difícil em função das mudanças no certame, anunciadas pela Conmebol para a edição 2017.

Publicidade
Publicidade

Entre as alterações, uma das mais prejudiciais é a mudança no calendário dos jogos, que serão disputados entre fevereiro e novembro. A alteração prejudicaria a participação dos clubes nos campeonatos no México, em função da coincidência de datas.

Segundo Bonilla, os clubes teriam de jogar 14 partidas em apenas dois meses na Libertadores “Não há clube que aguente algo assim”, afirmou Bonilla ao El País.

Segundo informou o jornal El País, o proprietário do Chivas, Jorge Vergara, a ruptura entre o futebol mexicano e a Conmebol representa um “fracasso”. Para Vergara, os dois lados terão prejuízos, tanto econômicos como estruturais.

México na Libertadores

Caso a ruptura não tivesse acontecido, o Chivas seria o representante do país na competição, uma vez que já havia garantido a classificação.

Publicidade

Os clubes mexicanos vinham participando da Libertadores desde 1998 – ano em que entraram como convidados para o torneio.

Desde então, 18 equipes mexicanas estiveram na competição: América, Chivas, Monterrey, Cruz Azul, Atlas, Pumas, Monarcas Morelia, Tigres, Santos Iaguna, Toluca, San Luis, Necaxa, Jaguares, Estudiantes Tecos, Puebla, Xolos e León.

Apesar do bom número de times, o México não possui nenhum título da competição, mas chegou bem próximo em 2001, quando o Cruz Azul perdeu para o Boca Juniors (ARG).

Em 2010, o Chivas perdeu a final para o Internacional (BRA) e, em 2015, o River Plate (ARG) bateu o Tigres, em casa.