Único time dos grandes do futebol brasileiro a ter uma equipe na Liga Nacional de Futsal e também um dos que mais investem na modalidade, o #Corinthians busca, diante da Assoeva, quebrar uma maldição que desde 2010 o persegue na Liga #Futsal, a qual ainda busca o inédito título. Nas últimas 6 edições o Timão caiu nas semifinais, sendo que em duas delas foi de forma traumática, sofrendo o gol da desclassificação no último lace da partida, em pleno Parque São Jorge.

Sina de quedas nas semifinais

Para o Corinthians, a Liga Futsal está para a quadra o que a Libertadores estava para o campo. Para conquistar o título, que já virou obsessão no clube, o time investiu pesado nos últimos anos, tendo grandes jogadores e no banco de reversas renomados técnicos, vencedores com a Seleção Brasileira.

Publicidade
Publicidade

Mas desde 2010 sempre bate na trave, parando na fase semifinal.

A sina começou logo em seu primeiro ano de Liga, em 2010, quando jogou a competição em parceria com o São Caetano. Depois de perderem para a Copagril na ida por 2 a 0, os paulistas precisavam de uma vitória simples para levar o jogo para a prorrogação. E o time tinha o 1 a 0 no placar até aos 39’58, um chute de Renan, desviado no meio do caminho, decretou a classificação paranaense.

Em 2011, o Corinthians conseguiu ir até a prorrogação, mas novamente não escapou de sofrer o gol derradeiro no minuto final. Depois de perder para o Carlos Barbosa na ida por 6 a 1, a exemplo do ano anterior, o Corinthians precisava de uma simples vitória para levar o jogo para a prorrogação, mas desta vez o jogo era na casa do adversário.  Em uma partida bastante movimentada, o Timão fez 4 a 3 no tempo normal, levando a disputa para o tempo-extra, onde conheceria sua segunda eliminação ao sofrer um gol de Rodrigo, já no minuto final.

Publicidade

Um algoz chamado Intelli

Se existe uma equipe que se pode apontar com grande pedra no sábado corintiano e responsável por tantas frustrações na Liga Futsal, essa equipe chama-se ADC Intelli. O time de Orlândia foi o responsável simplesmente pelas quatro últimas eliminações da equipe na LNF, uma delas que está até hoje entalada na garganta dos alvinegros.

O pesadelo grená começou na edição 2012, a primeira que o Corinthians disputou já sem a parceria com o São Caetano. Mas o desfecho não foi muito diferente dos anos anteriores. Já contando com Falcão em seu elenco, o time do interior se impôs, vencendo as suas semifinais, por 2 a 1 e 3 a 2. No ano seguinte, novamente estão os dois frente a frente brigando por vaga na decisão e novamente dois triunfos intelianos: 3 a 1 e 2 a 0. Quarta eliminação em quatro anos. Mas o pior estava vir em 2014.

Naquela temporada, depois de ficar em segundo lugar na primeira fase, a Intelli era de novo o adversário nas semifinais. No jogo de ida, empate em 0 a 0.

Publicidade

Na volta, disputada no Parque São Jorge, uma nova igualdade, agora em 1 a 1, levou o duelo para a prorrogação, onde o Corinthians tinha o direito de jogar pelo empate por ter melhor campanha. O pesadelo ficou bem perto do fim, quando Simi abriu o placar. Lukaian empatou para a Intelli. O gol que decretou a quinta eliminação corintiana saiu restando 1,2 segundo para o fim, com Dieguinho. O lance gerou revolta dos jogadores alvinegros que partiram para cima da arbitragem. Nas arquibancadas também muita confusão.

Por fim, em 2015 Corinthians e Intelli se encontraram mais uma vez, ainda com as lembranças do ano anterior. Os jogos de ida e volta terminaram empatados em 3 a 3. Com isso mais uma prorrogação teve que ser disputada entre os times. O empate sem gols garantiu à Intelli a classificação pela melhor campanha e a coleção de frustrações corintianas ganhava um novo capítulo.

O Corinthians inicia a busca para quebrar essa sina no dia 13, jogando contra a Assoeva, em Venâncio Aires, e a volta no dia 25, no Parque São Jorge. Na outra semifinal, o Magnus enfrenta a Copagril.

#LigaFutsal