Se fosse possível para a maioria dos torcedores corintianos, o ano de 2016 seria apagado da memória. Além de não conquistar títulos, o #Timão tem realizado uma campanha sofrível no Brasileirão. Houve ainda os dois desmanches, que desfiguraram o time campeão brasileiro de 2015. O time perdeu uma série de jogadores. Porém, as faltas mais sentidas foram as dos homens de ataque e até a venda de André, que em nenhum momento agradou a torcida e a diretoria, aumentaram as deficiências no setor.

A necessidade de contar com um homem-gol fez com que o Corinthians fosse ao mercado. Como a janela internacional estava fechada, a saída foi correr atrás de atletas que atuassem no Brasil.

Publicidade
Publicidade

Após uma longa negociação, o Timão anunciava a chegada de Gustavo, o #Gustagol, centroavante de 22 anos que pertencia ao Criciúma e artilheiro da Série B com 11 gols. O atacante custou cerca de R$ 3 milhões por 40% do seu passe. O atleta foi revelado na Copa São Paulo de Juniores de 2014, quando foi o artilheiro da competição com a camisa do Taboão da Serra. Jogou ainda no Nacional da Ilha da Madeira-POR e no próprio Criciúma.

Gustavo estreou com bom futebol na vitória de 3 a 0 sobre o Sport. Manteve-se como titular contra o Coritiba, Santos e Palmeiras, partidas em que pouco produziu. A partir daí foi afastado para melhorar seus fundamentos, uma dificuldade que carrega por não ter pulado várias etapas nas categorias de base.

Até agora, antes da partida contra o Internacional, Gustavo soma oito partidas pelo #Corinthians e ainda não balançou as redes.

Publicidade

O pior para Gustagol é que o treinador Oswaldo de Oliveira, responsável até agora pelo planejamento de 2017 do clube, não se mostra empolgado com o seu futebol e até a diretoria já se mostra propensa em negociá-lo.

Possibilidades

Os dirigentes corintianos acreditam que o melhor a fazer com Gustavo seria emprestá-lo para uma equipe que dispute a Série B do Brasileirão. Assim o atacante jogaria com menos pressão e desenvolveria o seu melhor futebol. A outra possibilidade é envolve-lo como moeda de troca na aquisição de outro jogador. Recentemente noticiou-se que o atacante foi oferecido ao Sport, na negociação que envolveria o volante Rithelly.