O #Corinthians colocou como prioridade para 2017 reforçar o sistema defensivo, que ficou a desejar na atual temporada. Com isso, a diretoria alvinegra estuda a possibilidade de trazer dois jogadores: Luan e Juninho, de Vasco e Coritiba, respectivamente.

Possíveis reforços

O zagueiro vascaíno ganhou ainda mais prestígio após conquistar a medalha de ouro com a seleção olímpica. O jovem, de apenas 23 anos, é visto como grande promessa do clube carioca. A diretoria cruz-maltina fará de tudo para tentar ficar com seu atleta, mas uma boa proposta de outra equipe pode tirá-lo de São Januário.

Juninho, por sua vez, se destacou pelo Coritiba ao longo do Campeonato Brasileiro e ajudou sua equipe a escapar do rebaixamento em 2016.

Publicidade
Publicidade

O Coxa precisa de verba para fazer um bom planejamento pro ano que vem e a venda do zagueiro poderia ajudar tal situação financeira. Aos 21 anos de idade, Juninho também interessa outros clubes do Brasil, sendo um deles o Palmeiras.

Quem faz parte do elenco?

Atualmente, no Parque São Jorge, o técnico Oswaldo de Oliveira possui o paraguaio Balbuena e Vilson à disposição, ambos titulares no setor, mas muito instáveis nas partidas. Dos garotos, Yago, Pedro Henrique e Léo Santos também não tiveram um desempenho esperado pela comissão técnica e acabaram questionados pelos torcedores por falta de experiência.

Desempenho ruim

O desespero da diretoria em reforçar a defesa é reflexo dos números apresentados pelo sistema no ano. O Timão não tem a pior defesa desde 2010, quando sofreu 41 gols no Brasileiro daquele ano.

Publicidade

Até o momento, foram 39 gols sofridos contra 31 (2015), 31 (2014), 22 (2013), 39 (2012) e 36 (2011) .

O retrospecto ruim obviamente se dá pelas vendas de Gil e Felipe ao Shandong Luneng e ao Porto, respectivamente. O Corinthians, precisando de dinheiro, não conseguiu segurar seus pilares da equipe campeã do último Brasileiro. Por enquanto, a cúpula alvinegra contratou os atacante Jô e Luidy e tenta fechar os últimas detalhes para trazer o meia Wagner. O mercado da bola seguirá agitado após o Brasileirão. #Reforços