Enfim, uma boa notícia. Nesta quarta-feira, 30, em entrevista coletiva concedida em Chapecó, os dirigentes da #Chapecoense que ficaram no Brasil e não voaram junto com a equipe à Medellín, no trágico voo que acabou com 71 vidas, garantiram que os quatro sobreviventes não correm mais risco de morte, ainda que inspirem cuidados médicos.

Além de dois tripulantes bolivianos, outros quatro brasileiros se salvaram na queda do avião da empresa Lamia, que transportava a delegação da Chapecoense para o jogo de ida da final da Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, na Colômbia. O lateral-esquerdo Alan Ruschel, o zagueiro Neto e o goleiro Follmann, além do jornalista Rafael Henzel, sobreviveram e não correm mais riscos, segundo o dirigente jurídico da Chapecoense, Luis Sergio Grochot.

Publicidade
Publicidade

"O que nós recebemos de informação é que nenhum deles corre riscos de morte. Nem os nossos três jogos, nem o jornalista. A situação segue crítica, mas o risco não existe mais", destacou Grochot.

Dentre os quatro, a situação que mais preocupa é a do zagueiro Neto, que foi o último membro da delegação da Chapecoense a ser resgatado com vida pelas equipes de segurança na madrugada da última segunda-feira. Follman já teve uma das pernas amputadas abaixo do joelho e Alan Ruschel passou por cirurgia para estabilizar a coluna, e não corre mais o risco de ficar paraplégico. Não há previsão de alta para nenhum deles.

No Brasil, os dirigentes da Chape preparam um grande velório coletivo na Arena Condá, estádio do clube, para que os torcedores possam se despedir dos seus jogadores, membros da comissão técnica e diretores mortos na tragédia.

Publicidade

No entanto, o clube de Santa Catarina ainda não sabe quando terá a liberação dos corpos.

Nesta noite, os torcedores da Chapecoense, assim como durante os dois últimos dias, se concentram na Arena Condá em uma bonita homenagem às vítimas. Na Colômbia, no estádio do Atanásio Girardot, palco que deveria receber o primeiro jogo entre Atlético Nacional e Chapecoense, os torcedores colombianos irão de branco no horário previsto para a partida como forma de homenagear os brasileiros. #Acidente aéreo