Na última quarta-feira (2), a #FIFA divulgou a lista dos finalistas ao prêmio de melhor técnico de #Futebol masculino do mundo em 2016.

A eleição é feita com 50% de votos de capitães e técnicos de seleções, 25% são votos de 200 jornalistas e 25% de populares. O resultado será conhecido no dia 9 de janeiro de 2017 em uma cerimônia em Zurique, na Suíça, na qual serão também premiados os melhores jogadores.

O prêmio, que antes se chamava "Bola de Ouro", agora é "The Fifa Best Awards" e, apesar da expectativa, Tite, que é o atual técnico da seleção brasileira, não está entre os concorrentes. Embora já tenha sido inquestionavelmente uma das melhores do mundo, a seleção brasileira não tem conseguido bons resultados.

Publicidade
Publicidade

Marcada pelo 7 X 1 contra a Alemanha, parece que a recuperação, ainda que trocando de treinador, está longe.

A Lista

Foram indicados oito técnicos da Europa e dois sul-americanos:

Luis Herique, do Barcelona

Pep Guardiola, do Bayern de Munique e Manchester City

Claudio Ranieri, do Leicester City

Chris Coleman, da seleção de Gales

Didier Deschamps, da seleção da França

Jürgen Klopp, do Liverpool

Mauricio Pochettino, do Totenham Hotspur

Fernando Santos, da seleção de Portugal

Diego Simeone, do Atlético Madrid

Zinedine Zidane, do Real Madrid

Zidane, que começou sua carreira como técnico há apenas um ano, é o favorito. Eleito três vezes melhor jogador do mundo pela Fifa, é considerado o melhor jogador francês de todos os tempos.

Sua carreira brilhante ficou marcada pela expulsão na final da Copa do Mundo da Alemanha, quando discutiu em campo com o jogador da Itália Materazzi e o atingiu com uma cabeçada.

Publicidade

Na ocasião, Zidane anunciou sua aposentadoria como jogador. O episódio marcante, foi considerado uma mancha em sua carreira, mas Zidane deu a volta por cima e provou que tem talento para se manter entre os melhores, seja dentro do campo ou como treinador.

Sobre a lista, comentou que "é uma honra, mas agora ainda tenho que continuar provando muitas coisas. Elogios não vão mudar isto, nem críticas".

  #Melhores de 2016