Ninguém no clube confirma, mas o Fluminense está muito perto de anunciar o seu novo material esportivo. Dentro dos bastidores das Laranjeiras, é dado como praticamente certo o acordo para a Nike, a partir de 2017, ser a responsável por vestir os atletas das diversas modalidades esportivas do Tricolor e que o anúncio oficial será depois das eleições do próximo dia 26 de novembro, quando se escolherá o substituto do presidente Peter Siemsen.

Após duas décadas de vínculo com a empresa canadense Adidas, o #Fluminense passou a usar a alemã Dryworld, que, por ano, depositaria R$ 13,5 milhões ao longo de cinco temporadas. No entanto, essa união começou a apresentar problemas logo no início, graças ao atraso na distribuição do material no futebol profissional, além do fato de, em outras modalidades, os jogadores serem obrigados a vestir o uniforme antigo por falta de entrega.

Publicidade
Publicidade

Para culminar, há sete meses, o clube não recebe um centavo sequer dos europeus.

Recentemente, em entrevista concedida ao Globoesporte, Peter Siemsen, sem citar nomes, já não escondia que vinha negociando com empresas, mas ainda buscaria resolver as pendências com a Dryworld.

"Já recebemos ofertas, mas vamos fazer um último esforço com a Dryworld”, explicou o mandatário.

Além do Fluminense, a Dryworld tem contratos com Atlético-MG, Santa Cruz e Goiás, mas esses clubes também se encontram insatisfeitos e buscam opções no mercado para extinguir os respectivos vínculos.

Marcão esboça mudanças para jogo contra a Ponte Preta

Enquanto a diretoria trabalha fora de campo, dentro dele, o técnico interino Marcão segue buscando preparar a equipe para o importante compromisso de domingo, às 17h (de Brasília), no Moisés Lucarelli, em Campinas, diante da Ponte Preta, válido pela 36ª e antepenúltima rodada do #Campeonato Brasileiro.

Publicidade

Nesta manhã chuvosa de sexta, ele dirigiu mais uma atividade tática no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro e deu indícios de que, em relação ao último jogo (empate de 1 a 1 com o Atlético-PR, no Maracanã), o time virá bem modificado.

Além do desfalque confirmado de Wellington, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o auxiliar-permanente sacou Pierre e Marquinho. Entraram, respectivamente, Richarlison, Douglas e Marcos Júnior. Nesse caso, Cícero, que, contra o Atlético-PR, havia jogado como um falso centroavante, marcando, inclusive, o gol do Fluminense, foi recuado para a função de meia, dividindo a responsabilidade de armar as jogadas com Gustavo Scarpa.

Destaque da última quinta, o jovem centroavante Pedro voltou a trabalhar com o restante do grupo e deve ser relacionado para a viagem ao interior de São Paulo, que acontecerá logo depois do treino da manhã de sábado, novamente no CT Pedro Antônio.

Somando 48 pontos e em nono lugar na classificação, o Fluminense precisa vencer para continuar buscando um lugar no G-6 do Campeonato Brasileiro e, dessa forma, garantir presença na Taça Libertadores do ano que vem. #PaixãoPorFutebol