As famílias dos jogadores do Chapecoense que morreram no #Acidente de viação vão receber, graças à Lei Pelé, um valor de indenização mínimo correspondente a doze meses de vencimento do atleta profissional. Tal como garante o site “R7”, que realizou detalhadamente as contas usando a folha de vencimentos que, em 2014, o presidente do clube tinha tornado público, no total esse seguro de vida dos jogadores pode atingir a marca de 20 milhões de reais. Contudo, as famílias não terão apenas direito à indenização da Lei Pelé, visto que é altamente provável que a companhia aérea seja também condenada a pagar valores milionários às famílias, somando assim um valor histórico para desastres com atletas profissionais no esporte brasileiro.

Publicidade
Publicidade

O dia 29 de novembro de 2016 vai ficar para sempre marcado como a pior página do futebol brasileiro. Um avião que transportava setenta e sete pessoas, incluindo vinte e dois jogadores do #Chapecoense, caiu em território colombiano a cerca de cinquenta quilômetros do local onde deveria pousar. No total, apenas seis pessoas sobreviveram.

Quanto às vitimas mortais, até o momento foram apenas identificados os corpos de vinte pessoas no Instituto Médico Legal de Medellín, porém, já se fala abertamente sobre os valores milionários das indenizações que as famílias das vítimas vão ter direito.

Como calculou o site “R7”, os familiares vão receber indenizações de três formas bem distintas. Primeiramente, o vencimento dos jogadores nos próximos doze meses está assegurado, fazendo com que o valor suba para cerca de vinte milhões de reais, e, depois, além do seguro da companhia aérea, um terceiro seguro obrigatório nos voos internacionais também terá que ser somado.

Publicidade

Provavelmente os mesmo seguros também vão abranger o goleiro Follman, o zagueiro Neto e o lateral Alan Rushel, todos eles sobreviventes do acidente, que ainda não têm previsão de alta do hospital. O goleiro teve uma das pernas amputada abaixo do joelho, que naturalmente vê assim sua carreira terminar de uma forma precoce e trágica. #Legislação