O Brasil acordou na manhã desta terça feira, 29, com a triste notícia do #Acidente aéreo que ceifou a vida da maioria dos atletas da delegação da Associação Chapecoense e convidados, tripulantes, bem como de jornalistas esportivos. Eles viajavam com destino a Colômbia para a realização da primeira partida válida pela final da Copa Sul-americana contra o Atlético Nacional, que aconteceria na noite de hoje, dia 30.

O acidente causou uma enorme repercussão mundial, principalmente pelo tamanho da tragédia, a qual em se tratando de número de mortos em acidentes aéreos envolvendo atletas e jornalistas é a maior da história, segundo os jornais "Bom dia Brasil", da Rede Globo, e "Fala Brasil", da Rede Record.

Publicidade
Publicidade

Nesse sentido, o que se acompanhou tanto pela imprensa quanto pelas redes sociais, não restringindo ao Brasil mas a nível mundial, foi o sentimento de tristeza. Aliado a isso, na cidade catarinense de Chapecó foi decretado luto de trinta dias.

Em situações de tragédia como esta o que se analisa de positivo é o sentimento de ajuda para com o próximo, nesse caso, a que foi demonstrada às vítimas e aos seus familiares por inúmeras pessoas e principalmente por parte dos governos do Brasil e Colômbia.

As palavras do atleta da #Chapecoense, Neto, um dos sobreviventes, em entrevista concedida antes da viagem ao jornalista Rafael Henzel que também sobreviveu ao acidente foram as seguintes: "Contamos com as orações de vocês...". Agora, mais do nunca ele e todos os demais precisam delas e muitos se mostram engajados nessa empreitada.

Publicidade

Percebe-se com o acontecido que é muito cruel perder um ente querido ou um colega de profissão, mas muito pior é perder uma equipe quase que em sua totalidade. Atletas da Chapecoense e seus convidados, além de jornalistas esportivos, perderam suas vidas não em uma viagem de passeio e sim digna de muito esforço e trabalho.

De agora em diante, a Associação Chapecoense conta com a solidariedade e brilhante atitude de diversos clubes do futebol mundial e brasileiro como Real Madrid, Barcelona, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, etc,com o intuito de emprestar jogadores e ajudar no que for preciso para a reorganização do clube nesse momento caótico. #Esporte