De acordo com o jornal El País, o craque brasileiro #Neymar corre o risco de ser preso na Espanha devido a um processo que apura irregularidades na compra do jogador pelo Barcelona no ano de 2013. Na época, o grupo DIS denunciou a transação por suspeita de fraude e corrupção na transferência. O processo chegou a ser arquivado, mas foi reaberto e caso seja condenado, Neymar pode pegar até 4 anos de prisão de acordo com as leis daquele país que são bastante rígidas em relação ao crime de corrupção.

A #Justiça espanhola acatou uma denúncia de corrupção contra o pai, a mãe e o próprio Neymar. Tudo se refere ao contrato de compra do jogador feito pelo Barça há 3 anos quando o craque ainda pertencia ao Santos.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações do Globoesporte.com, o processo já havia sido arquivado na instância criminal no mês de julho deste ano, mas foi reaberto. Também está citado na denúncia Josep Maria Bartomeu atual presidente do clube catalão e Sandro Rosell, seu antecessor.

Quando se fala em corrupção na Espanha, a legislação é bastante rígida em relação ao assunto. Para ter uma ideia, as penas podem variar de 6 meses a 4 anos de prisão em regime fechado. O crime se caracteriza em receber vantagens ilícitas provenientes de operações de aquisição de bens ou contratação de serviços profissionais como é o caso do processo que envolve Neymar e os outros citados.

Segundo o jornal espanhol, a autoria da ação na justiça é do grupo DIS, detentor de 40% dos direitos financeiros de Neymar na época da negociação entre o Santos e o Barcelona.

Publicidade

O grupo acusa o craque, seus pais e os dirigentes do clube catalão de fraude fiscal e corrupção na venda do jogador.

Depois de arquivado em Julho deste ano, o processo foi reaberto a pedido do Ministério Público da Espanha e levado para a apreciação do Juiz José de La Mata. Caso a decisão judicial seja procedente, o craque pode ser levado a júri. A promotoria ainda terá um prazo de 10 dias para fazer o pedido oficial de julgamento de todos os acusados envolvidos na denúncia apresentada. #Famosos