A delicada situação do Internacional ganha contornos cada vez mais dramáticos nesta reta final do #Campeonato Brasileiro de 2016. Na zona de rebaixamento e pressionado pelo Vitória - rival direto na luta pela degola que bateu o Figueirense por 4 a 0 – o Colorado foi até São Paulo visitar o Corinthians na Arena do rival. Em jogo realizado na noite desta segunda-feira, dia 21, o Inter até tentou, mas foi superado mais uma vez pelo placar de 1 a 0, após pênalti que gerou muito reclamação dos colorados.

Agora a situação é desesperadora. O time gaúcho está na 17ª colocação, a primeira da zona de rebaixamento, com 39 pontos. Em 17º está o Vitória, com 42 pontos.

Publicidade
Publicidade

Faltando duas rodadas para o fim do campeonato, o Colorado não depende mais de suas próprias forças para escapar da Série B em 2017. Para não ser rebaixado, o Inter precisa somar ao menos três pontos, tirar a diferença de saldo de gols e torcer por uma derrota dos baianos. Restam ainda mais duas rodadas do Brasileirão, onde o Inter enfrentará o Cruzeiro, em casa, e o Fluminense, fora.

Pênalti revolta jogadores do #Internacional

Lutando por uma vaga no G-6 da Libertadores, o Corinthians tentou pressionar o Inter desde o início do jogo. Com um histórico de rivalidade, a torcida alvinegra relembrou 2007,quando o próprio Corinthians foi rebaixado após confronto entre Goiás – então rival na luta pela degola – e o próprio Inter.

Publicidade

Para parte da torcida, os gaúchos teriam “facilitado” a vida dos goianos, contribuindo para o rebaixamento do Timão.

Os times também acumularam rivalidades provenientes de episódios como o Brasileirão de 2005, quando o Corinthians foi campeão e o Inter vice após polêmica anulação de jogos por manipulação de resultados; e a final da Copa do Brasil de 2009, também vencida pelo Corinthians. A decisão ficou marcada pelo hoje famoso episódio do “DVD”, quando a então diretoria do clube gaúcho montou um compilado de vídeos que mostravam supostos favorecimentos ao time paulista.

Em campo, o Corinthians mostrou superioridade e obrigou o goleiro Danilo Fernandes a faze boas defesas. Na estreia do técnico Lisca – conhecido por arrancadas milagrosas em outros clubes – o Inter tentava esfriar o jogo e não se desesperar. Apesar da superioridade dos rivais, a igualdade no placar não podia ser considerada um mau resultado para o Colorado, que jogava fora de casa e com um elenco claramente inferior.

Publicidade

Mas quando a fase não é boa, nada contribuí. Aos oito minutos do segundo tempo, Marlone cruzou na área do Inter pela esquerda. Romero e Ernando saltaram para disputar a bola pelo ar. Após queda do corintiano, o árbitro apitou e marcou pênalti. A decisão gerou revolta entre os colorados, que alegaram que não houve nenhum contato faltoso no lance. Marlone foi para a penalidade máxima e converteu, abrindo o placar de 1 a 0 para o Corinthians.

Sem forças para reagir, o Inter ainda foi salvo novamente por Danilo Fernandes, que fez boas defesas em chances alvinegras. No fim da partida, em entrevista ainda no campo de jogo, o goleiro colorado se revoltou. Cobrou que os companheiros fossem “mais homens” e afirmou que o Inter “parece um time juvenil”.

Chances de rebaixamento do Inter chegam a 90%

Segundo o matemático Tristão Garcia, as chances do Inter de ser rebaixado à série B chegaram a 90%. Para escapar, o time precisa conquistar bons resultados contra o Cruzeiro, no próximo domingo, dia 27, no Beira Rio. Na rodada final, o Inter vai ao Rio de Janeiro visitar o Fluminense, no dia 4 de dezembro. Rival na luta para escapar da degola, o Vitória pega o Coritiba, no Paraná; e o Palmeiras, em Salvador.

Caso o time baiano vença seu próximo jogo e o Inter empate ou perca, o rebaixamento colorado será confirmado. Caso o Inter ganhe e o Vitória perca, a diferença fica no saldo de gols. Se o time baiano empatar e o Inter vencer, a diferença seguirá de um ponto para o Vitória, e a disputa segue para a última rodada. #Futebol